Redução de custos com a manutenção

Luis Cyrino
18 abr 2022
0
353

Redução de custos com a manutenção

Redução de custos no setor industrial é um dos principais desafios das companhias. Ter um bom gerenciamento dos gastos e recursos, hoje, se tornou um diferencial estratégico.

Esses custos são aqueles que envolvem mão de obra, peças de reposição, ferramentas para os consertos, depreciação, lucro cessante, entre outros aspectos.

Além disso, qualquer falha ou inatividade gerada, que possui relação com a cadeia produtiva terá impacto no caixa da empresa

Por isso, uma manutenção eficaz é aquela que trabalha constantemente para otimizar seus processos e recursos. Afinal, todo e qualquer custo gera impacto no preço e na própria qualidade dos produtos e serviços.

Quais são os custos com a manutenção?

Os custos são divididos em três categorias:

Custos diretos: aqueles que envolvem mão de obra, ferramentas, peças de reposição, insumos e serviços;

Custos indiretos: aqueles oriundos da depreciação de equipamentos e do lucro cessante (prejuízo causado pela interrupção de uma atividade);

Custos induzidos: aqueles relacionados a impactos nos processos produtivos ou no caixa da empresa e que foram gerados por uma falha no setor de manutenção.

 Essa categorização auxilia na organização dos dados e na gestão dos custos, permitindo uma visão clara da origem de cada um.

Por isso, é fundamental adotar  ferramentas que auxiliam tanto as rotinas de manutenção quanto uma gestão eficiente do setor.

Algumas dicas para gerenciar a redução de custos de manutenção

  1. Elabore um plano de manutenção

Conheça todas as necessidades da indústria antes de realmente pautar a manutenção. Ao ter um plano de manutenção é possível manter alta produtividade e diminuir o tempo de inatividade e dos ativos.

Por isso é fundamental que haja um mapeamento de ativos críticos e informações a respeito do ativo, além de entender a importância dos ativos dentro de um processo produtivo, analisando o quanto ele é indispensável ao sistema.

Ao estipular os níveis de criticidade o gestor conseguirá estabelecer prioridades na manutenção, tendo seu principal objetivo de evitar a paralisação e prejuízos. Assim, é possível calcular, definir períodos e materiais para o processo.

Saiba como definir a criticidade do seu ativo.

  1. Monitore os indicadores

Uma das principais formas de medir resultados na manutenção é por meio de indicadores. Eles são importantes para que os gestores possuam uma visão de trabalho, equipes, processos e equipamentos.

Ou seja, com ele é possível mensurar qualquer atividade que gere números ou valores em manutenção. Afinal, o que não se mede não se gerencia.

Conheça mais sobre os principais indicadores da manutenção nesse artigo da TRACTIAN.

  1. Tenha um sistema de gestão

Atualmente na manutenção industrial é possível contar com softwares que auxiliam nas rotinas, gastos e preparação para executar as atividades diárias.

Ao adotar um sistema de gestão da manutenção computadorizado, você atende às necessidades do seu negócio. Um software CMMS (Computerized Maintenance Management System) ou Software de Manutenção é capaz de harmonizar as operações na indústria como: planejamento, controle, desempenho operacional e produtividade.

Em um software de manutenção, como o da TRACTIAN, é possível encontrar ferramentas relacionadas à otimização das rotinas de manutenção, visão geral dos ativos, ordens de serviço, estoque e relatórios técnicos.

Junto ao sensor IoT, o gestor tem acesso a informações indispensáveis do ativo de forma rápida e eficiente, como: velocidade RMS, variação da temperatura e gasto de energia estimado. Além de tornar a rotina da manutenção mais intuitiva, assertiva e produtiva. Contate um especialista da TRACTIAN e saiba como eliminar os gastos na manutenção da sua empresa.

Escrito por: TRACTIAN – monitoramento online

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *