Desgaste nas máquinas industriais

Luis Cyrino
18 out 2022
0
2097

Desgaste nas máquinas industriais

Um dos maiores motivos de falhas e quebras em máquinas e equipamentos é o desgaste. Geralmente, é ele que compromete a vida útil do seu ativo. E não existe apenas um tipo de desgaste. Na verdade, ele pode ser dividido em duas categorias:

  • Desgaste por tempo de uso;
  • Desgaste forçado.

Um dos quesitos mais importantes é entender como ele aconteceu, se foi resultante do tempo de uso ou forçado.

A definição de desgaste diz que é a perda progressiva de material devido ao movimento relativo entre duas superfícies em contato. Ou seja, a remoção e a deformação do material de uma superfície, tem como resultado a ação mecânica da superfície oposta.

Podemos ter diversos tipos de desgaste como: fadiga (por contato ou térmica), fricção (atrito), erosão e cavitação (sólido x fluído), adesão (junção de peças sólidas), corrosão (reação química material com seu meio), adesão (junção de peças sólidas),corrosão (reação química material) ou abrasivo (forçado por atrito entre partículas).

Mas, quais fatores podem ocasionar desgaste?

Por erros de dimensionamento: é provocado por falhas de dimensionamento de peças na sua fabricação.

Conheça os tipos de folga mecânica e como solucionar

Por má qualidade dos itens:  relacionado a falta de qualidade nas peças ou componentes. Na confecção de peças, é imprescindível que a matéria prima esteja de acordo com as especificidades do ativo. Podemos atribuir a um desgaste classificado por fadiga, adesão ou mesmo por erosão.

Alinhamento incorreto: ocorre no processo de montagem, fabricação ou manutenção da máquina ou equipamento. Ele é bem comum em acoplamentos de motobombas, transmissões por correntes ou correias, dentre outras.

Desbalanceamento: vários itens dos ativos dependem de um balanceamento correto para funcionar, principalmente os itens girantes que precisam de uma distribuição adequada para evitar falhas.

Lubrificação inadequada ou falta dela: considerada um dos grandes vilões, a falta dela acomete principalmente os rolamentos. O papel do lubrificante é fundamental para evitar o contato metal-metal e reduzir o atrito.

Além disso, o óleo também dissipa o calor gerado para que a dureza do metal não seja alterada e cause um travamento.

Mau uso do ativo: todos os recursos de uma máquina ou equipamento devem ser usados conforme o manual de instruções do fabricante. Uma regulagem fora dos limites dimensionados da máquina acarreta em grandes perdas, já que as peças, que acabam trabalhando forçadamente.

Manutenção inadequada: pode levar a inúmeros problemas, como falhas de fixação e desbalanceamento. Isso causa vibrações excessivas, que posteriormente causam o desgaste das partes rotativas do ativo.

Como evitar os desgastes?

Quando o desgaste é identificado como forçado, é importante descrever as ações que podem eliminar ou reduzir ao máximo a incidência nos ativos. Isso pode ser realizado com uma análise de falhas já estruturada.

Já pelo tempo de uso, as ações devem ser tomadas com base nas estratégias de manutenção, seja uma inspeção periódica, manutenção preventiva ou preditiva.

A preventiva somada à preditiva é uma estratégia essencial, para aquelas empresas que querem deixar os desgastes nos equipamentos para trás. Principalmente já que todos os tipos de desgastes têm origem em partes rotativas de máquinas e equipamentos.

Quais ativos a TRACTIAN monitora?

Somados à uma estratégia que contempla sensores IoT, é possível monitorar todos remotamente, todos os dias da semana, os ativos mais críticos da operação e evitar que eles falhem.

Os sensores coletam dados de vibração, temperatura e horas trabalhadas, evitando que a falha chegue até uma quebra, já que os gestores são notificados ao menor sinal de avaria identificado. Com isso, o pessoal do PCM pode agir rapidamente e tomar as devidas ações para corrigir o problema.

Fale com um especialista da TRACTIAN e tire todas as suas dúvidas sobre a manutenção preditivo.

 

Escrito por: TRACTIAN – Monitoramento online

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *