Quebra, avaliar antes de tudo

Luis Cyrino
14 fev 2018
1
1501

Avaliar a quebra antes de tudo

Quebra pré avaliada é a chave para se buscar a solução definitiva, é como a cena de um crime, evidências das causas podem se perder sem uma pré análise dessa quebra.

É muito comum no dia a dia da Manutenção ocorrer situações da necessidade de intervenções de corretiva. E claro vem aquela necessidade de se executar o reparo com qualidade e no menor tempo possível.

Mas será que é assim que acontece em todas as situações? E qual o método que o pessoal da Manutenção utiliza como parâmetro diante da necessidade de corretiva?

Fluxo para atendimento da Manutenção Corretiva

Normalmente temos um fluxo definido em muitas empresas, onde o técnico de manutenção já sabe como proceder. Mas será que esse fluxo é o mais adequado e funcional para gerar rapidez, qualidade do serviço e eficaz na realização da atividade? Acredito que a necessidade da rapidez é com certeza o que mais se espera e o mais cobrado da Manutenção.

A pergunta que fica no ar, “Por que quebrou? ”

Acredito com muita tranquilidade de não errar que, na maioria dos casos essa pergunta não tem resposta. E não porque não se conseguiu determinar a possível causa, mas simplesmente porque não se faz essa pergunta.

Isso acredito ser muito comum devido a “correria” da Manutenção no seu dia a dia, e por inúmeras situações que sabemos existir.

Claro que isso não se justifica, pois, entender o porquê uma máquina quebrou ou está apresentando falhas, é parte da solução definitiva do problema.

Sugestão de alguns passos para resolver isso

Longe de mim dizer que esses passos são os ideais, são sugestões baseadas em vivência e experiência no chão de fábrica.

Mesmo porque, hoje em dia temos muitos métodos e sistemas de gestão da Manutenção que trabalham com meios de fazer valer a melhor forma de atendimento aos ativos da empresa.

E essa tentativa de se entender o porquê um ativo quebrou/falhou, é questão de pouco tempo de análise. Por isso a habilidade de análise do pessoal de campo da Manutenção precisa ser trabalhada por meio de treinamentos de capacitação.

Alguns passos que sugiro para o técnico no momento da intervenção da corretiva são os seguintes:

Momento da quebra/falha:

No momento da intervenção, antes disso o técnico de manutenção deve fazer uma abordagem com o responsável pelo ativo. Entender exatamente quando ocorreu a parada, momento em que se identificou que a máquina ou equipamento parou de funcionar.

Por exemplo, a máquina parou quando se ouviu um barulho muito alto na entrada da máquina. Ou, percebemos que ao ligar o sistema de vácuo, parou tudo.

Ou seja, temos um momento exato que algo aconteceu e a máquina parou, esse momento e situação pode nos dizer muita coisa.

Situações possíveis que antecederam a quebra/falha:

Nessa situação é entender se algo “mudou”, ou “aconteceu” momentos antes da quebra/falha. Por exemplo, momentos antes do problema foi realizado um setup para produção de outro item.

Ou foi realizado uma limpeza na máquina toda conforme cronograma. Enfim são detalhes que nos auxiliam sobremaneira para entender se, os fatos têm alguma ligação com a quebra/falha ocorrida.

Avaliação da quebra/falha de fato:

Verificar “in loco” o que realmente aconteceu que gerou a parada da máquina. Entender o que quebrou, situação do item ou, conjunto ou sistema que apresentou o problema.

Por exemplo, quebrou a correia do motor principal ou rolamento danificado de algum eixo de transmissão. É entender de fato onde ocorreu o problema que gerou a parada do ativo.

Por que quebrou/falhou?

Baseado nas informações já levantadas, podemos já ter uma ideia da causa do ocorrido. Normalmente sempre existe um fato antecedente que causou ou contribuiu com a quebra/falha.

Caso não seja possível entender mais claramente o que “causou” essa quebra/falha, as informações colhidas já são “munição” suficiente para iniciar a busca por uma solução definitiva do problema.

Solução adequada:

Realizado todas as etapas de entendimento anteriores, vamos ao mérito do problema. Entender qual a solução mais adequada para a situação de momento.

Cabe um reparo definitivo (corretiva curativa) que resolve a situação ou será necessária uma corretiva paliativa. E com isso, posteriormente uma manutenção mais ampla e que requer uma programação de uma Corretiva Planejada.

Outras medidas são necessárias?

Passada todas as etapas dessa parada, é preciso entender se é necessária alguma outra medida. Em muitos dos casos será necessária uma análise de falha para melhor entender o ocorrido.

Esse entendimento é um filtro da Manutenção para entender tudo o que acontece com os ativos. É a partir do atendimento assertivo da manutenção corretiva, que a gestão e PPCM podem gerar ações que melhorem os resultados do setor.

O que essa simples análise pode gerar?

Com essas etapas simples e rápidas de execução, podemos entender muitas coisas do dia a dia dos ativos. Ao cumprir com essas etapas, pode-se chegar a várias conclusões, tipo:

Tem pessoal de operação pouco qualificado ou treinado em setup;

Tem pessoal da manutenção com deficiências em certos tipos de reparos;

Falta de preventiva constante tem sido o maior problema;

Falta de planos eficientes de manutenção e lubrificação;

Tem certos produtos que estão gerando problemas por conta da matéria prima;

Tem itens de peças ou rolamentos que estão com qualidade inferior, entre outros.

Conclusão

É certo que quando um ativo quebra ou falha, alguma causa existe e precisa ser identificada. E uma ótima oportunidade de se descobrir essa causa começa no momento da intervenção de corretiva.

Não adianta nada o técnico chegar e já ir para cima da máquina, desmonta tudo, troca o que precisa e sai de lá sem entender o porquê essa quebra aconteceu.

Muitas soluções de problemas de máquinas e equipamentos são possíveis de entendimento a partir da análise pré-corretiva. E você acredita que isso é possível, tem outras sugestões para o tema?

O Manutenção em foco tem muitas soluções para esse e outros problemas na sua Manutenção e áreas afins. Consulte-nos no link abaixo e conheça onde e como podemos lhe ajudar e entre em contato.

https://www.manutencaoemfoco.com.br/servicos/

Comentários

Uma resposta para “Quebra, avaliar antes de tudo”

  1. Marcos Antonio de Sousa Botão disse:

    Gostaria de receber esse tipo de material por email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *