Ar comprimido é coisa séria!!

Luis Cyrino
18 out 2021
0
525

Ar comprimido é coisa séria!!

Ar comprimido é uma fonte importante de energia como outras, dentre elas a energia elétrica que muito conhecemos. Nada mais é que o ar atmosférico com pressão superior à da pressão atmosférica.

Essa fonte de energia é produzida através de um processo mecânico que acumula energia cinética e ao ser liberado realiza um trabalho mecânico.

Ele necessita ser armazenado em recipientes (vaso de pressão) adequados conforme algumas determinações da norma NR-13. A compressão do ar se dá pela redução do volume, sendo que para isto é necessário o auxílio de equipamentos como um compressor.

Ar comprimido, essencial para a indústria

É uma necessidade básica do setor industrial e de outros segmentos em geral. Produtividade, evitar perdas e garantir a qualidade do produto final são fatores importantes para uma indústria. E para isso, o tratamento do ar comprimido é fundamental.

Esse ar deve estar sempre limpo e seco, qualquer impureza ou umidade pode causar funcionamento inadequado do sistema. No processo de automação pneumática temos muitos itens como válvulas e atuadores diversos.

A qualidade desse ar é essencial para não danificar o sistema em geral. E não menos importante que isso, sua pureza é essencial para onde é utilizado como em processos alimentícios e farmacêuticos.

As principais contaminações acontecem pelo ar ambiente, partículas sólidas ou fragmentos metálicos da superfície oxidada interna de tubulações metálicas.

E principalmente a contaminação de água condensada que oxida as tubulações e equipamentos pneumáticos. Por isso a importância para tratamento do ar ser levado a sério, as consequências de não ser realizado corretamente é catastrófico.

Por que fazer o tratamento do ar comprimido?

Isso é simples, é porque o ar nunca chega puro ao compressor, é carregado de contaminantes que podem ser agrupados em: umidade, particulados, óleo, hidrocarbonetos, vírus e bactérias. Isso pode causar diversos problemas nos diversos processos industriais.

E para piorar a qualidade de ar pode impactar diretamente na sua eficiência energética. Isso porque o consumo dos compressores pode representar até 40% da conta de energia de uma empresa.

Portanto realizar o tratamento do ar é importante e deve ser feito para garantir a qualidade do ar e consumo adequado de energia.

Tratamento de ar comprimido começa nos compressores

O tratamento de ar para eliminação de diversas partículas e outras impurezas é vital em diversos processos industriais.

Sem os compressores e acessórios adequados e manutenção periódica, é certo que a operação tende a ter problemas.  Além da possibilidade de o sistema produtivo em geral ficar com a qualidade comprometida, temos outras consequências, como:

  • Altos custos de manutenção;
  • Vida útil reduzida e desempenho do sistema pneumático prejudicado;
  • Alta taxa de rejeição de produtos;
  • Degradação da tubulação e vazamento devido à corrosão;
  • Elevação nos custos com energia elétrica, dentre outros.

As principais etapas em um Sistema de Tratamento são:

  • Secagem: aftercooler ou resfriador posterior de ar comprimido, secador por refrigeração, secador por adsorção e secador por absorção;
  • Filtragem: filtros coalescentes, filtros reguladores e filtros reguladores lubrificadores;
  • Drenagem dos condensados: dreno manual, purgador automático eletrônico e purgador tipo boia.

Itens usados

Separadores de condensados verticais: Tem por finalidade principal atuar como um separador da água e do ar (condensada).

Secadores por refrigeração: Faz o resfriamento do ar comprimido, o que permite a condensação e separação de uma grande quantidade de água.

Secadores por Adsorção: Faz a retenção da água do ar úmido por meio de um material higroscópico ou dessecante (gel de sílica, peneiras moleculares, alumina aditivada) deixando o ar seco.

Secadores ciclone de condensado: Faz a remoção dos contaminantes líquidos presentes no ar comprimido através do processo de centrifugação e difusão.

Filtro, pré-filtro e filtro de linha: Todos eles têm como função básica a eliminação de particulados, água e óleo encontrados no ar comprimido.

Filtros e elementos de carvão ativado: São elementos projetados para a remoção altamente eficiente de óleo, hidrocarbonetos, vapores e odores do ar comprimido. Usados para aplicações em que o ar é necessário para respirar, mistura com alimentos, produtos farmacêuticos ou outras aplicações similares.

Separadores água/óleo: Consiste num sistema de filtragem do ar comprimido em vários estágios, separando o óleo da água num processo de adsorção do óleo e descarte da água.

Purgadores de condensado: São elementos projetados para separar a água condensada do ar comprimido. A água por sua vez pode ser eliminada por meio manual ou automático.

Padrão classe zero – ISO 8573-1

Algumas indústrias, como a farmacêutica e a alimentícia, por exemplo, possuem processos críticos em que qualquer teor de óleo é totalmente inaceitável — o chamado padrão Classe Zero, estabelecido pela certificação ISO 8573-1.

O que diz a certificação ISO 8573-1

A ISO 8573-1: 2010 especifica as classes de pureza do ar comprimido em relação a partículas, água e óleo, independentemente da localização no sistema de ar comprimido em que o ar é especificado ou medido.

A ISO 8573-1: 2010 fornece informações gerais sobre contaminantes em sistemas de ar comprimido, bem como links para outras partes da ISO 8573, tanto para a medição da pureza do ar comprimido quanto para a especificação dos requisitos de pureza do ar comprimido.

Além dos contaminantes de partículas, água e óleo mencionados acima, a ISO 8573-1: 2010 também identifica contaminantes gasosos e microbiológicos.

Manutenção e tratamento de ar comprimido, tudo a ver

Toda qualidade do ar comprimido é normalmente responsabilidade da área da Manutenção. Claro que essa responsabilidade é compartilhada pois tem coisas que normalmente são direcionadas para assistência técnica especializada.

O fato é que um sistema de tratamento de ar precisa de manutenções periódicas. Quer seja uma manutenção interna ou seja uma manutenção terceirizada, normalmente o fabricante dos compressores.

A manutenção interna tem muitas responsabilidades desde a geração do ar comprimido até sua aplicação final. Tudo começa na área das instalações do sistema gerador de ar comprimido, a sala de compressores.

Outra parte essencial e que pode trazer muitos problemas é todo o sistema de distribuição até seu ponto de consumo. Em suma, a Manutenção precisa focar seus esforços para manter o sistema como um todo em pleno funcionamento.

Para isso precisa criar planos de manutenção, inspeções periódicas e ações de melhorias. Focar todo sistema dividindo o mesmo em três partes distintas:

  • Sistema de geração;
  • Sistema de distribuição, e;
  • Sistemas de aplicação final.

Conclusão

É certo que o tratamento de ar comprimido é vital para o bom funcionamento dos sistemas que dependem desse ar. E isso precisa ser feito em todo o seu sistema, desde a geração principalmente, até o seu consumo final. A não atenção quanto a isso gera muitos problemas em todo e qualquer tipo de processo produtivo. Portanto a atenção e os cuidados com a manutenção de todo esse sistema de ar são de suma importância.

 

 

Fonte:

https://eficienciaenergetica.atlascopco.com.br/acessorios-utilizados-no-tratamento-de-ar-comprimido/

https://www.schulz.com.br/wp-content/uploads/2020/07/catalogo-tratamento-de-ar-schulz-mai-20-MI.pdf

https://towcompressor.ir/wp-content/uploads/2019/09/ISO-8573-1.pdf

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *