Custos de Manutenção, como reduzir?

Luis Cyrino
21 ago 2017
1
1073

Custos de Manutenção, como reduzir?

Custos de Manutenção dos ativos sempre foi alvo de críticas por parte da alta direção das empresas em geral. Imagina-se que os ativos não precisam ser reparados ou conservados, é produzir a todo vapor e falhas não podem ocorrer, quer seja por motivos de quebras, problemas de qualidade, falhas operacionais.

Enfim, na cabeça de muitos gestores as falhas são em geral incompetências das pessoas e não porque não temos um orçamento adequado para fazer frente às necessidades de cada setor. Ambos os fatores são verdadeiros mas vemos que por muitas vezes, a falta de recursos financeiros é determinante para que as falhas se tornem mais evidentes.

Orçamento da Manutenção

Os custos de Manutenção (totais) com serviços prestados por terceiros e consumos diversos para manutenção e reparação de máquinas e equipamentos no Brasil foi de 3,2% do faturamento bruto anual das empresas (base em 334 mil empresas industriais pesquisadas com no mínimo 30 empregados), isso segundo informações da pesquisa do IBGE de 2014.

Talvez esse número seja considerado baixo pelo alto número de empresas que fizeram parte da pesquisa do IBGE. Acredito que empresas de maior porte esse número seja maior, na casa dos 4 a 5% que sinceramente não sei dizer se é um bom nível de recursos para a Manutenção.

Como baixar custos de Manutenção?

Se na prática da maioria das empresas no Brasil, seus recursos financeiros não atendem a necessidade, podemos investir em algumas estratégias que podem ajudar a reduzir os custos de manutenção. Hoje acredito que a maioria das empresas no Brasil trabalha com a manutenção corretiva em maior escala e seguido da manutenção preventiva numa escala um pouco menor.

Também acredito em evidências que a manutenção preditiva com algumas técnicas e não todas possíveis numa escala menor que a preventiva. Numa situação dessas, cabe à gestão entender e adequar a sua realidade, ou seja, fazer mais com menos e podemos fazer isso, acredito eu, da seguinte maneira:

Plano de lubrificação eficiente

Um plano de lubrificação adequado e sendo realizado com eficiência com certeza faz muita diferença para o desempenho de máquinas e equipamentos.

Isso reflete e muito como um forte aliado na redução de falhas pois a lubrificação é parte essencial para a integridade dos ativos, isso é um fato que não se pode desprezar de maneira alguma.

Plano de Preventiva assertivo

Não basta elaborar um plano de preventiva e dizer que tem um, é necessário ser assertivo quanto as atividades realmente necessárias, periodicidade correta, planejamento dos recursos e com certeza o seu cumprimento nas datas previstas.

É muito comum as empresas fazerem postergação ou cancelamento das preventivas por motivos de produção, isso é pura falta de planejamento. A falta de preventiva com certeza eleva os índices de quebras e o custo vai sair maior do que se imagina.

Inspeções de rotina eficientes

Se existe alguma ferramenta eficaz no combate e prevenção das falhas, uma delas é a inspeção de rotina, acredito eu. Um bom plano de check-list de máquinas e equipamentos é de fundamental importância para que resultados sejam obtidos na Manutenção.

Esse trabalho pode e deve ser compartilhado com os operadores onde a responsabilidade dividida traz mais resultados ainda.

Programa de melhorias

Essa forma de trabalho pode ser difundida na equipe com poucos recursos de incentivo e motivação. É usar a capacidade de visão tanto da manutenção quanto da operação para implementar sugestões e ideias de melhorias em processos, nos sistemas mecânicos e elétricos dos ativos.

Ou seja, elaborar um bom programa de melhorias com premiações aos envolvidos, isso ativa nas equipes aquele senso de “eu posso e eu sou capaz”. O que se tem a perder em implantar um programa desse tipo?

Equipe qualificada e treinada

Com certeza esse é um item de relevância, uma equipe desqualificada ou heterogênea quanto a capacidade e conhecimento faz muita diferença. O resultado final é a falta de qualidade dos serviços prestados que interfere diretamente nos resultados.

Então a dica é, qualifique sua equipe, corrija as distorções de conhecimento e de habilidades com treinamentos internos, busque ajuda externa com técnicos das máquinas e equipamentos que a empresa possui.

Faça com que sua equipe possa participar de feiras relacionadas as suas atividades, incentive-os a buscar conhecimento, tudo isso se torna propriedade intelectual.

Conclusão

Alguns podem dizer que é fácil falar, mas acredito seriamente no que relatei, se todos esses itens forem bem gerenciados, os resultados positivos são consequências. Claro que tem outras maneiras e métodos para que isso possa acontecer, apenas relatei os que me vieram a mente no intuito de colaborar.

A Manutenção é, historicamente falando, uma área crítica e estamos caminhando para cada vez mais ser reconhecida como uma área estratégica. O que precisamos é de gestores capazes de serem assertivos em seus métodos de gestão e entender que nem tudo só é possível com recursos financeiros.

As vezes os recursos não faltam, mas a capacidade de gestão pode não resultar em bons resultados, então orçamento adequado não é sinônimo de bons resultados pois como sempre digo “A solução começa na Gestão”.

Comentários

Uma resposta para “Custos de Manutenção, como reduzir?”

  1. Luiz disse:

    Muito bom o artigo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *