Diagrama de Pareto como ferramenta de análise de falhas

Luis Cyrino
22 dez 2016
1
6832

Conhecendo algumas ferramentas de análise de falhas

Diagrama de Pareto

Diagrama de Pareto é um recurso gráfico muito utilizado para estabelecer uma ordenação nas causas que provocam as perdas que devem ser sanadas. Essa ferramenta em forma de gráfico nos mostra de forma explícita qual seria a relação entre a ação a ser tomada e seu benefício, ou seja, ela prioriza a ação que trará melhor resultado.

O Gráfico ou Diagrama de Pareto consiste num gráfico de barras que ordena a frequência das ocorrências da maior para a menor e permite a localização de problemas vitais e a eliminação de perdas.

Nos casos de análise de falhas onde a máquina ou equipamento vem tendo muitas ocorrências de falhas e/ou quebras, o Diagrama de Pareto pode ser usado para de fato, nos mostrar qual tipo de falha e/ou quebra está sendo mais prejudicial e ordenar os esforços da Manutenção para sana-las.

Como fazer um Diagrama de Pareto?

 1. Como na Manutenção já temos os dados históricos, de antemão já sabemos qual máquina ou equipamento vamos fazer essa atividade, pois através dos indicadores já sabemos quem está causando mais problemas, agora é definir o que e porquê. Veja um exemplo de dados históricos na figura 1.

2. A nossa unidade de medida não poderia ser outra, senão o número de frequência ou número de horas totais das falhas e/ou quebras. Neste exemplo usaremos o número de eventos.

3. Fazer a coleta de dados referentes aos eventos e frequência e definindo o período dessa coleta, ou seja, do último mês ou dos últimos seis meses e assim por diante, o que se julgar mais conveniente. Coloque isso numa planilha em Excel e deixe ordenado do maior para o menor em representatividade e a porcentagem que cada um representa do total de eventos. Veja a figura “A”.

4. Com os dados e frequência dos eventos já coletados, e planilhados de forma ordenada, acrescente uma coluna de porcentagem acumulativa. Veja figura “B”.

5. Ponha as categorias do problema na linha horizontal, e as frequências na linha vertical. As categorias devem estar em ordem descendente da esquerda para a direita, colocadas na linha horizontal com barras acima de cada categoria.

A unidade de medida deve ser colocada na linha vertical.

6. Trace uma linha de porcentagem cumulativa mostrando da maior para a menor categoria do total representado por cada categoria de problemas.

Geralmente, as barras que demonstram as maiores ocorrências indicam os maiores causadores do problema como um todo.

É uma questão de bom senso tratar essas categorias de problemas em primeiro lugar.

Veja como ficaria nosso gráfico de Pareto na figura “C”

Faça aqui um download de planilha, faça o seu diagrama.

Vale salientar que um resultado demonstrado num gráfico de Pareto não é de uma verdade absoluto, veja em nosso exemplo, como tratamos como unidade de medida o número de eventos.

O resultado demonstra que o evento “Estufa com variação de temperatura”, foi o evento que mais tem incomodado com 95 intervenções, mas é necessário se analisar após esse resultado, se de fato é o evento por exemplo, que causou o maior tempo de parada.

Se sim, agora podemos definir como o evento que faremos a análise de falhas, se não, qual o evento então que tem causado mais tempo de parada.

Conclusão

É esse tipo de análise que deve ser feito durante os trabalhos de uma análise de falha quando se usa como critério, buscar os eventos que mais tem incomodado a Manutenção. Devemos salientar que tem outros critérios que podem ser adotados.

Comentários

Uma resposta para “Diagrama de Pareto como ferramenta de análise de falhas”

  1. Marcos Augusto Mariotti disse:

    Muito Bom e é muito aplicável a manutenção predial de grandes organizações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *