Identificar e reduzir gargalos produtivos na indústria

Luis Cyrino
25 jun 2022
0
103

Identificar e reduzir gargalos produtivos na indústria

É bastante comum utilizar a palavra gargalo para fazer referência a uma determinada etapa do processo produtivo que não esteja funcionando conforme esperado.

Quando isso acontece, a indústria pode operar abaixo de sua capacidade produtiva, o que tem por consequência fatores prejudiciais como a geração de desperdícios e ociosidade do time (uma vez que certas ocasiões exigem a espera da solução do gargalo).

Reconhecimento dos problemas de gargalos

Para identificar os gargalos produtivos, é importante entender alguns dos principais tipos que são comumente encontrados no ambiente industrial:

  • Má gestão de equipes e projetos

Quando o gerenciamento desses recursos é falho, é provável que os insumos da produção estejam acima ou abaixo do ideal, o que consequentemente a torna aquém do desejado ou passa a gerar desperdícios. Times que não recebem bons direcionamentos muitas vezes não apresentam boa produtividade.

  • Ausência de análise da capacidade produtiva

Uma vez que não se têm informações acerca do quanto um processo é capaz de produzir, não há como saber se tal produção está ocorrendo de forma eficiente ou não.

  • Não conformidade de máquinas e equipamentos

Quando o maquinário apresenta falhas, o processo produtivo geralmente é reduzido. Muitas vezes, tais falhas demandam a parada da produção que, por consequência, pode resultar em desperdício de matéria prima e ociosidade do time, que precisa esperar a resolução do problema.

  • Análises de custo equivocadas

Quando as análises de custo são realizadas erroneamente (ou sequer são realizadas), não são obtidas informações corretas acerca de quais etapas do processo são mais custosas. Isso impede a realização de tomadas de ação para torná-las mais econômicas.

Eliminação dos gargalos produtivos

Uma boa forma de reduzir, ou até eliminar, os possíveis gargalos se dão por meio da realização de um mapeamento de processos.

Tal conceito consiste em uma ferramenta de gestão capaz de fornecer melhorias às etapas produtivas por meio da percepção de seus pontos fortes e fracos. Assim, é possível entender onde estão os gargalos e traçar planos de ação a respeito.

Para aplicar o mapeamento de processos, é preciso realizar as seguintes etapas:

  • Identificar quais processos serão mapeados;
  • Definir o que se deseja alcançar no final;
  • Montar um fluxograma que identifique as etapas de cada processo;
  • Coletar dados relevantes para a avaliação que se deseja realizar;
  • Fazer uma análise crítica do processo;
  • Identificar as falhas e propor planos de ação para que as melhorias necessárias sejam aplicadas;
  • Aplicar e monitorar os resultados.

Existem algumas ferramentas que podem ajudar você a implementar um mapeamento de processos. Para conhecê-las melhor, clique aqui.

Outra forma de atuar na identificação de gargalos é elaborar KPI’s a partir de dados confiáveis sobre a produção. A sigla KPI significa Key Performance Indicators ou, em português, Indicadores-Chave de Performance. Esses indicadores são responsáveis pelo acompanhamento da conformidade dos procedimentos em questão.

Por exemplo, se uma pessoa define que a quantidade de itens produzidos em um determinado espaço de tempo é um KPI, ela precisa entender quantos itens podem sair daquele processo no tempo estabelecido e acompanhar se os números verificados na prática correspondem ao que é esperado.

É possível perceber que para fazer um mapeamento de processos ou estabelecer KPI’s de forma eficiente e identificar os gargalos da maneira correta, é de grande importância que se tenham em mãos os dados referentes a cada ativo do processo a ser analisado (matéria prima, mão de obra e equipamentos).

Caso contrário, os planos de ação realizados podem ser aplicados em uma etapa que não constitua na causa raiz do problema, o que irá resultar não só na falta de melhorias significativas, como no desperdício de tempo e de insumos.

Conclusão

A partir das informações apresentadas, verifica-se que os gargalos de processos produtivos podem tornar os procedimentos industriais envolvidos ineficientes. Com isso ocasionar grandes desperdícios e desencadear ociosidade de máquinas e pessoas.

É possível aplicar o mapeamento de processos ou utilizar KPI’s para que os problemas sejam identificados e planos de ação sejam criados. No entanto, para que isso seja viável, é de extrema importância que os dados utilizados nas análises sejam atualizados e de grande confiabilidade.

Dados medidos manualmente, sem utilização de tecnologias aprimoradas, podem ser fontes de erro.

Por isso, a Trackfy combina o uso da internet das coisas com algoritmos inteligentes a fim de fornecer dados precisos e confiáveis que permitem medir a produtividade de forma assertiva.

Além disso, são gerados indicadores e relatórios instantaneamente, sem que haja a necessidade de mão de obra. Use a tecnologia a seu favor e impacte a produtividade na indústria, seja Trackfy

 

Escrito por: Trackfy

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *