Manutenção Planejada como gestão – TPM

Luis Cyrino
3 dez 2017
0
1028

Manutenção Planejada como gestão – TPM

Manutenção Planejada ou MP, é o terceiro pilar da metodologia da TPM, tem como principal objetivo, melhorar a eficácia do ativo operacional. Fazer isso em termos de aumentar a sua confiabilidade, melhorar a manutenção e seu desempenho e reduzir os custos em geral da Manutenção.

Em um programa de desenvolvimento de TPM, o pilar da Manutenção Planejada é uma atividade metodicamente estruturada para buscar essencialmente dois objetivos.

O primeiro é o de manter máquinas e equipamentos e o processo da Manutenção em condições ótimas e o segundo, alcançar a eficiência em custos.

Na metodologia TPM, a Manutenção Planejada se baseia em dois pilares:

  1. Na parceria e auxílio à Manutenção Autônoma (área da produção) e;
  2. Na especialização da área da Manutenção.

Atividades básicas do pilar MP

Em um sistema de manutenção planejada, o pessoal de manutenção deve realizar dois tipos de atividades:

  1. Atividades que melhoram máquinas e equipamentos:

Para isso dando apoio à manutenção autônoma, implantação do pilar da Manutenção planejada em 6 etapas, realizar manutenção via programas de melhorias e realização da manutenção preventiva e preditiva.

  1. Atividades que melhoram a tecnologia e habilidades de manutenção:

Trabalhar na capacitação dos profissionais de manutenção para eficiência nos reparos de máquinas e equipamentos, capacitação de inspeções e medições, capacitação e técnicas de diagnóstico e introdução de novas tecnologias de manutenção.

Manutenção Planejada na Gestão dos ativos

A gestão de máquinas e equipamentos assegura que esses ativos funcionem e “entregue” o que se espera dele durante todo seu ciclo de vida. Ou seja, desde seu projeto, sua fabricação, instalação e operação até o final de sua vida útil.

A vida útil de uma máquina ou equipamento não fica claramente especificada na fase de projeto. Normalmente sua durabilidade não é especificada pelo fabricante e sim sua depreciação financeira em que esse ativo contribui, feito pelo adquirente.

A introdução da metodologia TPM mais especificamente do pilar da Manutenção Planejada é muito importante para a vida de um ativo.

Como em todo e qualquer setor industrial, as mudanças e variações dos produtos e processos mudam constantemente. Para uma adequação rápida e satisfatória à essas mudanças, as empresas devem estar em condições de manter uma produtividade que satisfaçam as necessidades.

As constantes mudanças nos materiais ou nos métodos e processos podem criar dificuldades nas máquinas e equipamentos e gerar uma produtividade e qualidade incapaz de satisfazer as reais necessidades.

Diante dessas situações que hoje, são muito comuns nos processos produtivos, é que se faz necessário que a área de Manutenção seja proativa e busque melhorias em seus métodos de gestão dos ativos.

Na metodologia TPM, o pilar da Manutenção Planejada traz consigo muitas características que incorporam alterações importantes. Melhoram suas atividades que contribuem sobremaneira na produtividade e disponibilidade de máquinas e equipamentos.

Outro fato importante baseado nas etapas a serem cumpridas pelo pilar MP, é assegurar que as melhorias alcançadas sejam incorporadas em máquinas e equipamentos similares ou iguais e aos novos projetos.

Benefícios da implantação do pilar MP

Para que seja alcançado os benefícios na implantação do pilar MP, é importante o compromisso e suporte das áreas da Produção e Manutenção. Cada uma delas desempenha um papel fundamental para garantir que as atividades da manutenção planejadas sejam seguida à risca.

Com isso espera-se uma melhora na confiabilidade e disponibilidade de máquinas e equipamentos, bem como na redução dos custos totais da Manutenção.

Os benefícios esperados com a implantação da Manutenção Planejada são:

A qualidade dos produtos produzidos é mantida; aumento na disponibilidade e produtividade; custo reduzido das operações em geral; melhora do tempo médio entre falhas (MTBF); melhora com a redução do tempo médio de reparo (MTTR); estabelecer ou melhorar a atuação da manutenção preditiva e redução dos custos totais da Manutenção.

Conclusão

O pilar da Manutenção Planejada juntamente com os pilares da Manutenção Autônoma, Educação e Treinamento e da Melhoria Específica formam a base de sustentação de toda metodologia TPM.

Por isso que se fala tanto em trabalho conjunto, de parceria e de interação entre os pilares da metodologia, isso é ponto crucial para o sucesso do programa.

 

 

Fonte base da matéria:

http://www.portaltpm.com.br/

http://www.aidc.co.za/

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *