Metodologia TPM e RCM integradas

Luis Cyrino
7 maio 2018
0
1817

Metodologia TPM e RCM integradas

Metodologia considerada extremamente eficaz quando bem aplicadas, TPM e RCM podem se integrar, ou seja, serem aplicadas praticamente juntas.

Com os constantes avanços tecnológicos, os processos de manufatura necessitam constantemente de suporte cada vez mais qualificado. Necessidade essa para poder manter a eficiência de máquinas e equipamentos. Nessa visão, o setor de Manutenção se torna cada vez mais exigido para poder acompanhar esse avanço constante.

E o faz por meio do conhecimento, constante capacitação e utilização de metodologias e ferramentas modernas para gestão da Manutenção.

Claramente temos visto que as metodologias TPM e RCM tem demonstrado resultados excelentes quando implantadas e utilizadas corretamente. Como resultado, muitas empresas têm se beneficiado com o aumento da disponibilidade e produtividade, com isso aumenta e muito sua competitividade no seu segmento de negócios.

Integração RCM e TPM

A integração da RCM e da TPM pode se tornar uma ferramenta poderosa para aumentar a competitividade (Geragherty, 2002). A integração entre RCM e TPM é possível, desde que pequenos ajustes sejam efetuados.

Isso para que seus métodos possam contribuir com o que cada uma tem de melhor para o aumento da competitividade das empresas. Como já exposto em outras matérias, temos os conceitos e etapas de implantação dessas duas metodologias.

Caso queiram podem visualizar essas publicações, TPM – Gestão Produtiva Total e a RCM – Manutenção Centrada na Confiabilidade.

Tem algumas características entre essas duas metodologias que se bem entendidas podem se adaptar entre elas. São conceitos que podemos observar que tanto a metodologia TPM como a RCM trabalham se formas e objetivos semelhantes.

Não vamos aqui entrar no mérito de cada metodologia que claro, tem suas grandes diferenças. A metodologia TPM muito mais ampla, trabalha em toda a empresa e focada na cultura das pessoas. Já a metodologia da RCM é focada única e exclusivamente nos processos da Manutenção doas ativos da empresa.

Vamos ver então algumas características semelhantes entre elas a seguir:

Quebra zero

Na metodologia TPM, a quebra zero é um objetivo que deve ser alcançado, sendo que em algum momento os sistemas devem ser escolhidos baseados na seletividade, o que aproxima o TPM do RCM.

Na metodologia RCM, dependendo da criticidade da máquina ou equipamento e do estudo de modos de falha, pode-se chegar à conclusão que a melhor estratégia a ser utilizada para manutenção de um determinado ativo seja a Corretiva.

Portanto entende-se que a TPM e a RCM com alguns ajustes, podem trabalhar juntos na questão da Quebra zero. Isso de forma onde a RCM vai auxiliar na definição dos ativos segundo a sua criticidade, onde a quebra zero é o objetivo central.

Manutenção Planejada

No pilar de Manutenção Planejada do TPM, nenhum método de seleção é explicitado, sendo que o RCM terá uma contribuição muito grande empregando seu “diagrama de decisão” (diagrama para escolha do método mais apropriado de manutenção) como método de seleção de tarefas de manutenção planejada.

A contribuição do RCM será muito expressiva, pois vai racionalizar as ações de manutenção planejada. Vai focar as ações necessárias para que máquinas e equipamentos funcionem de acordo com a sua função requerida, dentro dos parâmetros desejados de confiabilidade.

Manutenção Autônoma

Na metodologia TPM, o pilar do MA auxilia na detecção das perdas e na manutenção de máquinas e equipamentos. Esse conceito aplicado faz com que o pessoal da operação tenha um aumento do seu nível de conhecimento.

Na RCM, os grupos de análise, baseados no diagrama de decisão, podem juntamente com o pilar da MP, indicar algumas ações que devem ser efetuadas pela operação, como forma de manutenção autônoma.

Isto torna o pilar de MA e sua manutenção mais efetiva e evita ações que pouco contribuem para melhorar o desempenho da sua máquina ou equipamento.

Manutenção e Produção

Em ambos os programas, a integração entre a Manutenção e Produção é fundamental como já vimos em outra matéria. Na TPM, acontece de forma natural a integração desses dois setores durante a implantação do pilar da MP – Manutenção Planejada e do pilar MA – Manutenção Autônoma.

Essa integração também se fortalece durante o decorrer do programa nas análises de falhas e nos grupos de melhorias. Na RCM, esta aproximação acontece nos grupos de trabalho onde a participação conjunta da Manutenção e da Produção é fundamental para análise de uma máquina ou equipamento.

Educação e treinamento

O pilar Educação e Treinamento é fundamental nas duas metodologias, tendo apenas alguns ajustes que podem ser efetuados para que se possa otimizar a grade de treinamento.

A TPM foca bastante o treinamento para operadores para que estes possam conhecer melhor suas máquinas e desempenhar algumas atividades de manutenção e lubrificação. Na RCM, o treinamento é fundamental para que os grupos de análise de falhas possam otimizar seus resultados.

Pode-se observar, então, que, colocando as duas necessidades em uma grade única, pode-se ter grupos de RCM focando também o conhecimento da máquina ou equipamento durante as reuniões, como forma de absorver a grade do TPM.

Pilares básicos da metodologia TPM com a RCM

Os pilares básicos da TPM sendo o pilar MP, o pilar da MA, pilar da Melhoria Específica e o pilar da Educação e treinamento são compatíveis com os objetivos genéricos da metodologia RCM. Este é mais um fator que reforça que a união de ambos as metodologias são possíveis com apenas algumas adaptações.

Conclusão

Podemos então fazer uma integração dessas duas metodologias, TPM com a RCM, fazendo com que se tornem uma ferramenta muito poderosa e eficaz.

Estaremos aliando dois propósitos que se complementam, de um lado a TPM buscando a disponibilidade e produtividade de máquinas e equipamentos e de outro, a busca da confiabilidade que é o objetivo central da RCM.

Fonte:

https://www.confiabilidade.com

 

 

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *