Planejando a Preventiva – Histórico de paradas

Luis Cyrino
30 mar 2015
11
10846

Preventiva – Histórico de paradas e dados estatísticos

Preventiva – Conforme nossa primeira matéria “Manutenção Preventiva e seu Planejamento”, elencamos várias etapas para se realizar um bom planejamento e com certeza não podemos desprezar nenhuma delas. Nesta matéria vamos descrever a primeira etapa que trata dos históricos de paradas e dados estatísticos da máquina ou equipamento que se planeja parar para Preventiva.

Levantamento do histórico de paradas e dados estatísticos

Nessa primeira etapa precisamos entender o estado atual da máquina e/ou equipamento buscando informações das intervenções corretivas e outros tipos de intervenções realizadas desde a última preventiva e dados estatísticos atualizados ou caso não exista e essa seja a primeira parada para preventiva, o máximo de informações dos últimos seis meses no mínimo, o ideal seriam dados de um ano.

Histórico de paradas

Essa é uma forma mais usual e comum de levantamento de informações no meio da manutenção de máquinas e equipamentos, pois normalmente se faz o uso de documentos padrão chamados de OS (ordem de serviço) ou SM (solicitação de manutenção), podem existir outras nomenclaturas, mas essas duas são as mais comuns. Nesse documento contém informações relevantes como máquina, data da ocorrência, tempo de reparo, causa da parada, descrição da solução, peças substituídas, mão de obra utilizada entre outras.

Normalmente quem detém essas informações registradas via algum software ou mesmo em planilha de Excel, é a área do PCM e quando não se tem essa área então isso fica sob a responsabilidade da Gestão da Manutenção.

exemplo-de-registro-de-intervencoes

Exemplo de registro de intervenções

Dados estatísticos

Dado Estatístico é um número que mede a intensidade ou a característica de um fenômeno coletivo em estudo e no nosso caso essa informação virá a partir do histórico de paradas da máquina ou equipamento que precisamos fazer o planejamento de preventiva. Com essas informações em mãos podemos gerar vários gráficos e fazer análises dos mesmos buscando visualizar os problemas mais evidentes tais como:

  • Tipo de quebras mais comuns;
  • Conjunto que mais apresenta problemas;
  • Periodicidade de um problema;
  • Período de maiores intervenções (manhã, tarde ou noite);
  • Maior incidência de paradas se mecânicas ou elétricas;
  • Intervenções que mais demandam tempo de mão de obra.

Gráfico de Pareto

Gráfico de Pareto (faça o download de como fazer esse gráfico)

Conclusão             

Enfim, podemos ver que a partir de um bom histórico de paradas e dos dados estatísticos é possível através de uma boa análise extrair muitas informações relevantes para fazer um bom planejamento de preventiva determinando as ações mais eficazes para combater os maiores problemas, sendo assim posso afirmar que essa primeira etapa é primordial para a sequência do planejamento e como consequência para que os resultados esperados da manutenção.

Veja a sequência das etapas de planejamento da Manutenção Preventiva no link da imagem abaixo. Nessa matéria falamos sobre a segunda etapa que trata da reunião com a Produção para verificar necessidades específicas. Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante.

 

Planejando a Manutenção Preventiva – Necessidades da Produção

 

Comentários

11 respostas para “Planejando a Preventiva – Histórico de paradas”

  1. Marcio disse:

    Boa tarde este tema é muito importante,pois estava precisando para dar o primeiro passo rumo a Preventiva.Aguardo o proximo

    • Luis Cyrino disse:

      Que bom Márcio que essa matéria está lhe ajudando, se achar conveniente cadastre seu e-mail no site e receba em primeira mão as próximas postagens sobre esse e outros temas relevantes para a Manutenção.

  2. antonio carlos da silva disse:

    Boa noite,
    Muito interessante esse tema , vou incluir essa etapa
    abraços

  3. Leonardo disse:

    Muito bom. Parabéns! Seria possível me enviar a planilha com o gráfico?
    Desde já agradeço.

    • Luis Cyrino disse:

      Leonardo obrigado pelo comentário, as imagens do post são ilustrativas mas vou preparar um exemplo de planilha e de um gráfico de Pareto para você e te envio, ok?

  4. Airam Oliveira do Nascimento disse:

    Bom dia!
    Muito bom.
    Parabéns pelo trabalho desenvolvido isso ajuda agente a fazer a prática no nosso ambiente de trabalho.

  5. Thiago disse:

    Muito interessante o tema.. Muitas vezes a manutenção não é vista como uma forma de redução de custos e sim como uma parte do dinheiro da empresa jogado fora.. Tendo isso em mente muitas vezes não se busca fazer a manutenção preventiva mas sim muitas vezes a corretiva (onde tudo sai mais caro). Na minha opinião a manutenção preventiva é de suma importância.. (quando não se pode fazer a preditiva ou ser aberto um espaço para TPM)

    • Luis Cyrino disse:

      Thiago obrigado pelo comentário, você disse bem infelizmente ainda tem muitas empresas que não “acordaram” que manutenção é um departamento estratégico do negócio e que precisa de recursos e profissionais competentes.

  6. Samia disse:

    Bom dia Luis! A manutenção é de suma importância nos dias de hoje e o empresário que é visionário aposta nela! A planilha está excelente, teria como disponibilizar?
    Desde já agradeço!

    • Luis Cyrino disse:

      Samia fico feliz que tenha gostado da matéria e do exemplo de registro de intervenções. A figura ilustrada na matéria é uma página de software de manutenção e não uma planilha. Tenho um exemplo de como fazer gráfico de Pareto onde tem uma planilha de registro de intervenções bem simples mas aplicável, tudo no excel e vou te enviar, espero que tenha algum proveito.

      Luis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *