Planos preventivos no Excel

Luis Cyrino
22 nov 2022
0
3589

Planos preventivos no Excel

Saiba porque não usar mais planos preventivos no Excel. Muitas equipes de manutenção utilizam planilhas no Excel, para estruturar e organizar as demandas, revisões e visitas de um cronograma preventiva, considerada essencial para a indústria, ela não só melhora a vida útil dos ativos, como também impede falhas ou prejuízos inesperados.  

Mas será que esse é o método mais eficiente? Com as constantes transformações trazidas pela tecnologia, novas maneiras automatizadas podem ser um substituto perfeito das velhas planilhas.

Mas vamos com calma: primeiro, é preciso entender o que é a manutenção preventiva e como os planos de manutenção são montados nesta ferramenta.

O que é manutenção preventiva?

A manutenção preventiva é feita por meio de intervenções programadas, que previnem e eliminam as chances de falha ou quebra em algum equipamento. Em alguns casos, ela pode ser feita até mesmo com o ativo em funcionamento.

Ela é fundamental para elevar os índices de disponibilidade, confiabilidade e eficiência da planta.

Tudo que você precisa saber sobre confiabilidade

A manutenção preventiva baseada no tempo e a baseada na utilização. Olha só as diferenças:

Baseada no tempo – revisões periódicas estimadas pelo tempo. Por exemplo, elevadores devem ser inspecionados a cada 2 anos, enquanto os de serviço, a cada 6 anos.

Baseada na utilização –  manutenções de acordo com a utilização do ativo, seu desgaste e sua importância. Um exemplo é a lubrificação de um motor, que é feita a cada X ciclos de produção.

Além desses conceitos é fundamental entender que a manutenção preditiva e a prescritiva, se complementam.

Manutenção preditiva – tem a intenção de prever quando alguma falha ou quebra acontecerá. A preditiva analisa constantemente as condições do equipamento.

Manutenção prescritiva – utilizando a Inteligência Artificial e o monitoramento online, a manutenção prescritiva faz parte da Indústria 4.0. Ela é capaz de fazer previsões assertivas baseada em dados da saúde do ativo.

Entenda a importância de monitorar a saúde dos ativos

Plano de manutenção preventiva no Excel

Para fins de controle e organização, equipes de manutenção costumam se organizar por meio de cronogramas dentro do Excel.

A ferramenta é bem tradicional e  já se tornou um dos grandes aliados no chão de fábrica, contendo informações importantes para as inspeções: calendário com atividades, rotas de inspeção, frequência, responsáveis, planos preventivos e outros.

Por que não fazer planos preventivos no Excel?

Comparado com o controle feito à mão e com a manutenção corretiva, o plano de manutenção preventiva em Excel parece uma evolução imensa. E é mesmo, mas já não é mais a solução mais eficiente.

Principalmente em plantas maiores, o trabalho exaustivo e a grande quantidade de tabelas e planilhas dificulta o funcionamento de um cronograma em Excel. O entendimento dos processos e a visão macro da operação ficam mais difíceis, já que as informações ficam divididas em diferentes planilhas, tabelas e folhas de papel desconexas.

Com isso, corre-se o risco de perder informações relevantes no meio do caminho, além de, é claro, criar gargalos e atrasos. Isso pode acabar causando quebras e a necessidade de manutenções corretivas urgentes e caras.

Por isso, o uso de softwares de manutenção que automatizam os planos preventivos caem como uma luva para toda a equipe. Com eles, é possível otimizar processos, automatizar cronogramas, além de organizar as prioridades a cada momento.

O uso de um bom CMMS tem outra função essencial: integrar todos os envolvidos numa única plataforma, de fácil visualização e com as mesmas funcionalidades já conhecidas, assim como extras que complementam e economizam o tempo de todos.

Dentro de uma plataforma de gestão de manutenção, é possível unificar diversos processos que antes ficariam espalhados em várias planilhas perdidas nos arquivos da equipe.

Como funciona um software de manutenção (CMMS) na prática?

Entre as vantagens de utilizar um CMMS,  estão também:

  • Automatização de Ordens de Serviço
  • Programação fácil de Planos visuais e detalhados
  • Checklists e Solicitações aprimoradas e automatizadas
  • Acompanhamento de Indicadores de Manutenção
  • Redução expressiva das manutenções corretivas
  • Diminuição de custos desnecessários

Além do acesso a indicadores como o MTBF, permitindo que toda a equipe, de manutenção à alta gerência, possam ter conhecimento sobre como os ativos estão se comportando. Isso possibilita a avaliação da eficiência da manutenção, assim como uma melhora na assertividade nos trabalhos e na quantidade de OSs necessárias.

 Fale com um especialista da TRACTIAN e conheça melhor o TracOSTM, seu mais novo aliado definitivo para as rotinas de manutenção.

 

Escrito por: TRACTIAN – Monitoramento online

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *