Confiabilidade: por que é importante para a manutenção?

Luis Cyrino
25 out 2021
0
298

Confiabilidade: por que é importante para a manutenção?

Garantir a confiabilidade dos ativos de uma planta industrial é uma das principais metas do profissional da manutenção. Mas, embora disponibilidade e confiabilidade andem lado a lado, tratam-se de conceitos diferentes.

A importância de ambos, porém, é a mesma. É preciso que os ativos estejam disponíveis, ou seja, em condições de serem utilizados, assim como é necessário que eles sejam confiáveis.

Antes de executar um equipamento, é fundamental que a equipe tenha garantido o bom funcionamento dele, uma vez que problemas na operação atrasam a produção e prejudicam a empresa.

A confiabilidade surge justamente como o cálculo que permite ao gestor de manutenção saber se pode confiar em determinada máquina.

Segundo a definição estabelecida pela NBR-5462, da Associação Brasileira de Normas Técnicas, trata-se da probabilidade de um ativo desempenhar sua função – especificada pelo projeto e de acordo com as condições da operação – durante um determinado período.

Para chegar a essa probabilidade, existem algumas fórmulas que, apesar de distintas, apresentam um ponto comum: calcular a confiabilidade, levando em consideração as falhas que já aconteceram em um determinado equipamento.

Daí a importância de contar com um acompanhamento constante do maquinário no plano de manutenção, estratégia essa que garante dados sempre exatos e atualizados.

Mas, caso queira seguir com o cálculo manual, o primeiro passo é conhecer o MTBF (Mean Time Between Failures) do equipamento, o Tempo Médio Entre Falhas, em português.

Trata-se de um dos indicadores mais importantes em todo o setor de manutenção, com ele, conseguimos calcular a média de horas (ou outra unidade de tempo) do bom funcionamento de um equipamento reparável entre uma e outra falha, excluindo os tempos de inatividade programados.

Quanto maior for o tempo médio de bom desempenho, mais confiável é o sistema, já que os ativos estão demorando mais para falhar.

Mas, se quisermos ser mais específicos e saber a probabilidade de um determinado equipamento funcionar perfeitamente na próxima semana ou no próximo mês, usamos o cálculo da confiabilidade:

Em resumo, quanto mais confiável é um ativo, menor a probabilidade de falhas e maior é a conservação de suas características e estruturas.

Tal conhecimento é fundamental para a boa gestão da manutenção, uma vez que, ao identificar o MTBF e a confiabilidade de cada ativo, conseguimos programar as inspeções e demais atividades de manutenção preventiva no plano de forma mais assertiva e estratégica.

Manutenção Centrada na Confiabilidade: rentabilidade garantida

Você já entendeu que é importante que o gestor de manutenção esteja sempre tentando melhorar a confiança que se tem no maquinário – que é também o objetivo principal da Manutenção Centrada na Confiabilidade (MCC), um dos modelos de manutenção mais rentáveis que existem.

Desenvolvida pelo exército americano para aumentar o uptime dos equipamentos militares de uma forma acessível e eficiente, essa metodologia utiliza dados e análises para selecionar as atividades de manutenção – que por sua vez são avaliadas conforme sua capacidade de manter elevadas a disponibilidade e a confiabilidade de qualquer processo produtivo, reduzindo ao máximo o custo do ciclo de vida do ativo.

O que torna a MCC extremamente lucrativa é justamente seu caráter atento e analítico, que reconhece a importância de usar a confiabilidade para antecipar as falhas e evitar paradas inesperadas e correções emergenciais, reduzindo ao máximo os custos com o maquinário.

Além disso, o gestor que centra seu plano de manutenção na confiabilidade consegue também prolongar a vida útil das máquinas e otimizar o trabalho da equipe – vantagens que podem ser intensificadas pela adoção de ferramentas de manutenção preditiva.

É preciso reconhecer: a confiabilidade é tão importante para evitar falhas e preservar os equipamentos que até originou um dos modelos de manutenção mais rentáveis do mundo.  Saiba mais neste artigo sobre MCC.

Como tornar seus ativos mais confiáveis?

São muitas as vantagens de priorizar a alta confiabilidade dos ativos na hora de selecionar as atividades de manutenção: quanto mais confiáveis eles forem, menos falhas irão apresentar, o que mantém o fluxo da produção conforme o esperado, evita prejuízos e reduz os custos da empresa com manutenção.

Mas, para garantir esses benefícios, é preciso estar atento e calcular o MTBF e a confiabilidade de cada máquina crítica o tempo todo, mantendo os índices sempre atualizados, exatos e acessíveis.

Por isso, pensando na otimização do trabalho da equipe e no aumento da produtividade da operação, pode ser que a melhor forma de tornar seus ativos mais confiáveis não seja por meio dos cálculos e planilhas manuais, mas sim com o monitoramento online de ativos.

Atualmente, graças aos avanços da tecnologia, existem softwares de gestão da manutenção que monitoram as máquinas em tempo real, calculando o MTBF e a confiabilidade de cada uma delas e enviando insights dessas análises ao gestor – como é o caso do sistema de monitoramento online da TRACTIAN:

Usando essa ferramenta preditiva, você permite que a equipe se concentre em atividades mais efetivas do que a coleta manual de dados e garante que, os indicadores mais importantes para o plano de manutenção estejam sempre atualizados e sem chance de erros – evitando as dores de cabeça comuns entre os gestores de maquinários pouco confiáveis.

Ficou interessado pela ideia de aumentar a confiabilidade do maquinário, eliminar as quebras e paradas inesperadas além de reduzir os custos do setor usando uma única ferramenta? Entre em contato com um dos especialistas da TRACTIAN e saiba mais sobre a solução que vai melhorar o dia a dia da manutenção.

 

Escrito por: TRACTIAN – Monitoramento de Ativos

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *