Preditiva em barramentos blindados

Luis Cyrino
28 ago 2016
11
5154

Barramentos blindados (Bus-Way)

Dando sequência no tema sobre as técnicas ou métodos da Manutenção Preditiva vamos falar nessa matéria sobre a utilização dessas técnicas especificamente em barramentos blindados.

Considerações gerais

Criados para dar flexibilidade ao sistema de distribuição de energia, os barramentos blindados (Bus-Way) são linhas elétricas pré-fabricadas que surgiram na indústria automobilística americana durante a década de 1920.

Compostos por três componentes principais, o invólucro, as barras e os isoladores, os barramentos blindados podem ser usados quase que em qualquer aplicação, seja industrial, seja predial residencial ou comercial, em tensões de até 36 kV.

Os condutores ativos do barramento blindado podem ser fabricados com barras de cobre eletrolítico ou de alumínio, a facilidade de instalação e flexibilidade para mudanças são os pontos fortes desse produto.

No Brasil as primeiras linhas elétricas pré-fabricadas começaram a ser produzidas no início dos anos 1960, também com isoladores de base cerâmica.

Técnicas preditivas

Termovisor e Ultrasson

Nesses casos de instalações elétricas que usam os barramentos blindados, como tem muitas conexões e derivações, a inspeção preditiva é fundamental para garantir o correto funcionamento desse sistema cada vez mais útil.

Usando a Termografia

Normalmente se usa a inspeção termográfica, uma técnica não destrutiva realizada para medir temperaturas ou observar os padrões de distribuição de calor a partir da radiação infravermelha. Ou seja, ela detecta pontos quentes a partir de parâmetros pré-estabelecidos para cada situação ou ponto de medição.

Usando o Ultrassom

Por se tratar de uma linha de distribuição de energia onde sua importância e relevância para todo o sistema para o qual foi construído é vital, tem se intensificado o uso do Ultrassom como uma técnica de complemento à técnica da Termografia.

Isso tem se evidenciado pois um problema gerado por ionização de ar, por exemplo, não é detectado pela Termografia, pois não gera aquecimento nenhum.

Desta forma, ao fazermos uma inspeção térmica numa linha de barramento blindado não podemos dizer que ela está 100% inspecionada.

Pode ser que não tenha sido identificado nenhuma conexão com aquecimento, mas podemos ter isoladores, seccionadoras ou disjuntores, com baixa isolação.

Podemos ter também problemas de arco elétrico que ocorre toda a vez que existe uma disrupção (ruptura) do ar, seguido de passagem de corrente.

Unindo a Termografia e Ultrassom

Uma parte significativa dos problemas em sistemas elétricos industriais ocorre por falha de isolação, ou seja, através de arco elétrico. Devido a essas possíveis falhas de não detecção pelo aparelho de Termovisor é que só conseguimos detectar somente através de um aparelho de Ultrassom.

Conclusão

Por isso podemos afirmar que a utilização dessas duas técnicas preditivas tem se tornado bem mais eficiente para a detecção e prevenção de problemas em diversos sistemas elétricos vitais. Dentre os quais podemos citar os  transformadores, linhas de transmissão e os barramentos blindados, objeto da nossa matéria.

Comentários

11 respostas para “Preditiva em barramentos blindados”

  1. Olá pessoal este assunto é muito atual entretanto existem poucas informações sobre inspeções em barramentos blindados. Se alguém tiver um relatório feito ou lista de verificação e puder compartilhar agradeço muito.

  2. A aplicação da termografia e ultrasom em bus ways deve ser precedido de uma análise de um especialista em termografia e ultrasom para definir um plano de inspeção.
    Os barramentos blindados são diferentes em função do fabricante, modelo,tensão nominal, geração ( idade do projeto) e adaptação da instalação.

  3. Ubiratã disse:

    Luis boa tarde!

    Muito interessante o artigo.Fiquei um pouco entusiasmado quando li sobre o efeito corona em disjuntores,na minha jornada profissional presenciei o efeito em geradores.Ficaria imensamente agradecido se pudesse escrever um artigo sobre o tema.

  4. Boa tarde.
    Alguém pode informar se a manutenção do Bus way tem que ser feito anualmente?

  5. Excelente explicação, muito obrigado por compartilhar o conhecimento, parabéns.

  6. Alex Sandro de Oliveira Batista disse:

    Bom dia existe aterramento temporário para este tipo de barramento?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *