Terceirização na Manutenção, é um bom negócio?

Luis Cyrino
9 fev 2016
14
6092

Terceirização na Manutenção, é um bom negócio?

Terceirização   é   o   modelo   de   gestão   empresarial   onde   uma organização por motivos estratégicos,   decide   transferir   para   outra   empresa   a incumbência pela   execução   de determinada atividade. Atividades estas secundárias e que não correspondem as atividades fins da empresa.

Essa lei recentemente aprovada, permitirá esse tipo de atividade em todas as áreas da empresa, tema ainda controverso para muitos setores.   A Terceirização na área industrial num conceito mais abrangente, visa a redução de custos por meio de prestação de serviços ou mão de obra especializados tornando a empresa mais ágil. Seu propósito é aumentar a sua competitividade por meio do aumento de qualidade e produtividade, isso a médio e longo prazo.

Manutenção, o que terceirizar?

A atividade de manutenção industrial deve se integrar de maneira eficaz ao processo produtivo das empresas, tendo como principal missão a de garantir a maior disponibilidade possível de máquinas, equipamentos e das instalações.

Antes de qualquer discussão sobre a terceirização na Manutenção ser viável ou não, temos que entender quais áreas atendidas pela Manutenção dentro da empresa podem ser terceirizadas e suas possíveis implicações, então podemos definir algumas áreas tais como:

Parque máquinas de produção:

Nessa parte atendida pela Manutenção quanto a corretivas, preventivas ou planejadas acredito não ser viável terceirizar. Isso porque depende de mão de obra bem preparada, específica em muitos casos que precisa deter um know-how que é “propriedade da empresa”. São definidas por máquinas e equipamentos na maioria das vezes bem específicos e em muitos casos importados que requerem treinamentos de toda equipe.

Além disso, requer todo um preparo da equipe de apoio à manutenção como o PCM para programação e controle das mais variadas necessidades da manutenção. Por esses vários motivos, terceirizar todo esse processo se torna bem complicado e na minha opinião não viável.

Área de Utilidades:

Essa é uma parte da Manutenção onde é bem viável a terceirização principalmente das manutenções preventivas. São áreas bem específicas que fornecem as condições básicas de funcionamento de toda planta de produção como área das cabines de alta tensão, área dos compressores de ar comprimido e área de água refrigerada ou industrial.

São áreas que dependem de uma mão de obra específica e bem qualificada, fica bem improvável as empresas terem equipes treinadas e capacitadas para atender todos os tipos de máquinas e equipamentos. Mesmo porque nessa área específica, os equipamentos são normalmente fornecidos por empresas no Brasil com toda linha de peças de reposição e mão de obra técnica para atender toda demanda.

Serviços de preditiva:

Nesse tipo de manutenção também é bem viável a terceirização, são serviços especializados e mão de obra específica que detém o conhecimento necessário para atender com qualidade o que se espera desse serviço muito importante para a manutenção. Podemos citar como exemplos, as inspeções dos vasos de pressão, termografia, análises da qualidade do óleo e filtragem entre outros.

Manutenção predial:

Essa talvez seja a área da manutenção onde é mais comum a terceirização dos serviços, contrata-se uma empresa de prestação de serviços para cuidar das dependências da empresa quanto a pintura, iluminação, alvenaria, encanamentos em geral entre outros serviços.

Conclusão

Como podemos notar, a terceirização na manutenção tem seus pontos favoráveis e outros não, é uma questão de uma boa análise de viabilidade que requer muita seriedade para avaliar as condições e resultados que se pode esperar desse tipo de serviço. Temos outras maneiras de avaliar a viabilidade da terceirização na manutenção fazendo o cruzamento de outras informações que veremos em outra matéria.

Se você gostou da matéria ou tem outra visão sobre o tema deixe seu comentário, sua opinião é muito importante para nós.

Comentários

14 respostas para “Terceirização na Manutenção, é um bom negócio?”

  1. Fernando Rogério Martinetto disse:

    Ótima matéria!
    Exatamente isso, tudo depende de uma boa análise de vários pontos para decidir qual área é vantajoso tercerizar. Além de examinar a empresa tercerizadora.

  2. Roberto Jorge Cordeiro disse:

    Concotdo com todas as suas colocações, com somente um ponto a comentar, qualificação e treinamento.
    Normalmente, empresas terceirizafas, tem mão de obra com menos qualificação e treinamento, por isso conseguem reduzir o custo de seus serviços, mas esta redução de custo com treinamento também está acontecendo com os funcionários efetivos, reduzindo a produtividade e ficando a mercê de empresas especializadas, que nem sempre podem atender a curto prazo.
    Os funcionários efetivos também tem suas horas extras colocadas em banco de horas ou com pagamento escalonado, sendo que os mesmos estão sempre à disposição da empresa, o que não acontece com os funcionários de contratadas, que também podem aumentar o custo estimado.
    Muita coisa a ser analisada.

    • Luis Cyrino disse:

      Verdade Roberto, como bem enfatizei no inicio da matéria, o conhecimento técnico da manutenção para o parque de máquinas de produção é imprescindível por isso não vejo como viável a terceirização e tenho outra matéria na sequência desta onde tem outros meios de avaliação que tratamos da qualidade dessa terceirização e dos meios de contrato que podem ou não ser viáveis. Obrigado pelo seu comentário.

    • Fernando Andrade dos Reis disse:

      Roberto , não concordo com vc, pois atuamos há 20 anos no segmento de prestação de serviços e dispomos de mão de obra altamente capacitada, pois nosso foco é executar de excelente qualidade. Vc precisa rever seus conceitos.

      • Fernando, acredito pelos comentários que a terceirização que você comenta é com relação à manutenção preditiva e preventiva, com relação a este tipo de manutenção, não discordo de você, os profissionais são preparados mesmo, especialistas, nunca tive problema com estes serviços, inclusive o pessoal aprende muita coisa com eles.
        Falo da terceirização dentro da fábrica, para serviços do dia a dia, montagens, pequenos ou grandes reparos de manutenção corretiva e convivem com os funcionários da empresa, estes aprendem muito com os funcionários da empresa, porque não tem muito conhecimento.

  3. Davi Resende disse:

    Gostei da matéria, e concordo que é preciso uma análise criteriosa dos serviços à executar afim de definir a terceirização ou não. No tocante os serviços nos equipamentos entendo também não ser interessante a terceirização. Uma equipe interna apresentará um comprometimento muito maior com a qualidade e melhoria.

    • Fernando Andrade dos Reis disse:

      Davi, essa afirmativa é frágil. Há dez anos trabalhamos prestando serviços em uma planta industrial onde éramos os terceirizados, o pessoal da Vale do Rio Doce, neglicenciava na execução dos serviços e protelavam bastante. Nós trabalhávamos com maior comprometimento , atingindo as metas estabelecidas.

  4. Custódio disse:

    Olá, a terceirização a princípio, parece ser um bom negócio, mas a médio e longo prazo aparecem as consequências: serviços com baixa qualidade, ou seja, não executados conforme solicitado e com prazo a desejar, não há comprometimento como o de um colaborador efetivo, além é claro do risco jurídico por corresponsabilidade e no caso de empresas tercerizadas quebrarem, a contratante assumirá despesas com encargos trabalhistas. Resumindo, nem mesmo a manutenção Predial que as vezes e vista com menos importância é viável terceirizar. Pois muitos patrimônios tem virado cinzas a patir de princípio de incêndios por instalações elétricas por exemplo. Dependendo do piso salarial de algumas funções pode-se até pensar em terceirizar, mas nunca se esquecendo do risco jurídico.

  5. André do Val Sobreira disse:

    Tenho mais de 25 anos de experiência neste assunto, e na prática as coisas funcionam bem diferente do que a maioria pensa, e realmente é viável terceirizar a maior parte da área de utilidades, preditiva e predial, mas o maior ganho é quando se terceiriza uma parte considerável da manutenção industrial, sim da manutenção industrial onde se mantém a base do Know-how, como os técnicos, engenheiros e o PCM, mas a mão de obra para as preventivas o melhor é terceirizar, pois o volume de Hh é muito alto! Mas isso so é possível em empresas de alto nível de organização, o que somente se tem em algumas grandes empresas, e uma ou outra pequena, mas na maioria em geral a organização é muito ruim!

  6. Gilson disse:

    Concordo plenamente com o artigo, tudo que foi citado é exatamente a forma que penso à respeito, mas a atenção deve ser redobrada em relação a terceirização de empresas para que se mantenha uma equipe produtiva e eficiente.

  7. Joel Fernandes disse:

    1°Nunca vi funcionário terceirizado trabalhar contente, 2°Para funcionar uma manutenção precisa ser tratada como gestão não como mal necessário,gestores de produção ficam atualmente 2 anos na mesma empresa ou na mesma função então o foco deles é máxima produção ou seja mínimo investimento em manutenção,3°treinamento para manutentores é caro o pessoal cada vez mais reduzido e o jovem de hoje em nada se assemelha ao da década passada a primeira pergunta que fazem no setor de manutenção é:Tem mouse?? , outro porém o mecânico ou eletricista capacitado é mercenário trabalha para quem pagar mais e dar melhor condições de trabalho se com a terceirização ele se sentir em desvantagem quem perde com know-how é a empresa não ele,essa é minha humilde visão de um manutentor com 18 anos de manutenção e com vivencia de muito erros e sequelas deixados por diretores incapazes.

    • Claudio disse:

      Ontem fiz 27 anos trabalhados em manutenção elétrica em industria de alguns segmentos. Infelizmente concordo com as questões apresentadas. Gostaria de refutar todas elas…

  8. Antonio disse:

    Pessoal boa noite.
    O assunto terceirização é bem complexo.
    Há os defensores e os que repudiam. Já trabalhei em varias empresas terceirizadas e hoje trabalho como efetivo em uma Multi Nacional na área de utilidades onde a equipe que trabalho somos responsáveis por toda rede de ar comprimido, alta tensão, media e baixa tensão, esgotos, iluminação, telefonia, civil, refrigeração, sistemas de água potável e industrial. Temos vários colaboradores terceirizados que juntos executamos serviços que muitas vezes nossos técnicos efetivos não tem habilidades para executar. Conheço muitos técnicos e empresas terceirizadas as suas tiro o chapéu no quesito qualidade técnica
    Não concordo com quem critica os terceiros mas também não sou a favor de te-los unicamente com responsáveis por atividades e equipamentos de grande criticidade. Acho que tudo se resume em uma ótima GESTÃO DE MANUTENÇÃO. Sempre vamos precisar
    da ajuda dos terceiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *