Manutenção e o uso do EPI

Luis Cyrino
21 mar 2015
1
2558

Manutenção e o uso do EPI

Qual a importância que podemos atribuir na Manutenção em relação a Segurança do Trabalho quando falamos dos EPI – equipamentos de proteção individual?

Em nossa abordagem inicial falamos sobre as ferramentas e os meios para conseguir uma segurança adequada na manutenção e hoje daremos ênfase nos EPI, no caso dos EPC veremos em outra matéria.

Podemos afirmar com absoluta certeza que a falta desses itens ou o mau uso deles podem provocar situações de riscos, acidentes ou problemas de saúde para todos os colaboradores.

Vejamos então os tipos mais comuns de EPI:

EPI (norma regulamentadora NR-6)

Capacete:

Conforme anexo I item A.1 são três tipos de capacetes recomendados, são eles: capacete para proteção contra impactos de objetos sobre o crânio, capacete para proteção contra choques elétricos e capacete para proteção do crânio e face contra agentes térmicos.

Capuz ou balaclava:

Conforme anexo I item A.2 são três tipos recomendados, são eles: capuz para proteção do crânio e pescoço contra riscos de origem térmica, capuz para proteção do crânio, face e pescoço contra respingos de produtos químicos e capuz para proteção do crânio e pescoço contra agentes abrasivos e escoriantes.

Óculos de segurança:

Conforme o anexo I item B.1 são vários os tipos de óculos para segurança dos olhos.

Protetor facial:

Conforme anexo I item B.2 são cinco tipos recomendados, são eles: contra impactos de partículas volantes, contra radiação infravermelha, contra luminosidade intensa, contra riscos de origem térmica e contra radiação ultravioleta.

Máscara de solda:

Conforme anexo I item B.3 é recomendado a máscara de solda para proteção dos olhos e face contra impactos de partículas volantes, radiação ultravioleta, radiação infravermelha e luminosidade intensa.

Protetor auricular:

Conforme o anexo I item C.1 têm três tipos de protetor, o circum-auricular ou tipo concha, de inserção total ou tipo plug e o semi auricular ou tipo de inserção parcial ou tipo arco com extremidades flexíveis.

Protetor respiratório:

Conforme anexo I item D.1 – respirador purificador de ar não motorizado tem cinco modelos recomendados, item D.2 – respirador purificador de ar motorizado tem dois modelos recomendados, item D.3 – respirador de adução de ar tipo linha de ar comprimido tem cinco modelos recomendados, item D.4 – respirador de adução de ar tipo máscara autônoma tem dois modelos recomendados e finalmente o item D.5 – respirador de fuga com um modelo recomendado.

Luvas:

Conforme anexo I item F.1 são nove tipos de luvas recomendadas para uso nas mãos, são elas: contra agentes abrasivos e escoriantes, contra agentes cortantes e perfurantes, contra choques elétricos, contra agentes térmicos, contra agentes biológicos, contra agentes químicos, contra vibrações, contra umidade proveniente de operações com uso de água e contra radiações ionizantes.

Mangotes ou manga:

Conforme anexo I item F.3 são cinco tipos recomendados para proteção do braço e do antebraço, são eles: contra choques elétricos, contra agentes abrasivos e escoriantes, contra agentes cortantes e perfurantes, contra umidade proveniente de operações com uso de água, contra agentes térmicos.

Calçados:

Conforme anexo I item G.1 são sete os tipos de calçados recomendados, são eles: contra quedas de objetos, contra agentes de energia elétrica, contra agentes térmicos, contra agentes abrasivos, contra agentes cortantes ou perfurantes, contra umidade proveniente de trabalho com água e finalmente contra agentes químicos.

Demais itens:

Vale lembrar que temos outros itens não menos importantes neste mesmo anexo I como no item E.1 – Vestimentas; F.2 – Creme protetor; F.4 – Braçadeira; F.5 – Dedeira; G.3 – Perneira; G.4 – Calça; H.1 – Macacão; H.2 – Vestimenta de corpo inteiro; I.1 – cinturão de segurança com dispositivo trava-queda e I.2 – Cinturão de segurança com talabarte.

Nas próximas publicações descreveremos com detalhes o tema sobre os EPC. Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante.

Comentários

Uma resposta para “Manutenção e o uso do EPI”

  1. Henrique de Moraes disse:

    Luís,como o próprio nome já descreve o equipamento é de uso individual,pode ocorrer,estou colocando de forma hipotética de algum trabalhador não usar a touca de proteção para cabeça,por achar incomôdo e por uma necessidade extrema vim utilizar o capacete de outra pessoa e venha adquirir uma adquirir uma coceira crônica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *