Orçamento Contínuo

Luis Cyrino
13 mar 2016
0
5328

Orçamento Contínuo

Orçamento contínuo – A definição de orçamento normalmente está relacionada a uma periodicidade anual e utilizado pelas empresas mas esse tempo de planejamento pode significar extenso para determinadas empresas.

Hoje em dia tem muitos ramos de negócios que seu ciclo de atividades é extremamente dinâmico e conviver com um planejamento orçamentário anual engessado se torna um grande problema em razão de rápidas mudanças e de toda ordem.

Como funciona?

Nesses casos torna-se necessário o acompanhamento constante entre o real e o orçado e para isso é que se usa o orçamento contínuo.

É muito comum com isso, muitas empresas revisarem o processo orçamentário periodicamente, quer seja um, dois ou outros períodos, limitado em geral por um ano. Dessa forma, o orçamento contínuo ajusta-se conforme a necessidade da organização (Lunkes, 2009).

Dessa forma os gestores envolvidos no processo orçamentário verificam as condições variáveis do período e fazem as correções no momento adequado.

Essa forma de orçamento podemos acreditar serem mais adequadas por força das circunstâncias e por considerar que as informações contidas neste orçamento são as mais verdadeiras e atuais para o momento.

Segundo alguns estudiosos sobre o tema, “um ano pode ser curto demais para que se possa estimar o futuro com exatidão, mas longo o bastante para que o futuro seja visto em um contexto mais amplo”.

De acordo com Frow, Marginson e Ogden (2010), o orçamento contínuo possui quatro características principais:

  1. Primeiro, ele deve ser integrado com o controle de outros processos, portanto os gestores devem ser capazes de responder de forma flexível a mudanças Nesse contexto se encaixa a Manutenção, como área de apoio depende exclusivamente das previsões de venda e lucratividade e se o previsto não acontece, é natural a disponibilidade do orçado de todos serem afetados;
  2. Em segundo lugar, o orçamento contínuo não funciona exclusivamente como um controle de diagnóstico, mas pode também ser utilizado de forma mais interativa;
  3. Em terceiro lugar, o orçamento é agora mais bem compreendido como estando envolvido no processo da implementação estratégica ao invés do foco mais estreito de simplesmente assegurar os objetivos orçamentários;
  4. Por último, ele promove a mobilização contínua dos gestores, em detrimento do modelo fixo de gestão utilizado no modelo.

Vantagens do orçamento contínuo

O orçamento contínuo possui três vantagens em relação aos outros processos orçamentários, de acordo com Lunkes (2009):

  • Facilidade de orçar períodos menores;
  • Incorporação de novas variáveis;
  • Orçamento final mais

Desvantagens do orçamento contínuo

A desvantagem deste método, segundo os vários autores sobre o tema, é o alto custo em função da maior frequência com que os orçamentos são agregados e atualizados.

Conclusão

A alta administração ao analisar e constatar falhas no orçamento em períodos passados, pode promover ações corretivas que possam melhorar o resultado futuro.

O orçamento contínuo pode ser utilizado em conjunto com outro método orçamentário que deixará as estimativas mais precisas, permitindo a inclusão de variáveis não detectadas quando da elaboração no início do período.

Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *