Investimento no Orçamento da Manutenção

Luis Cyrino
22 jun 2017
1
3063

Investimento no Orçamento da Manutenção

Investimento na Manutenção – Podemos definir como sendo o grande objetivo da área da Manutenção ao elaborar seu orçamento para o ano seguinte, a identificação dos principais elementos de custos envolvidos no processo de Manutenção.

Para isso, trazer para discussão as possibilidades de como poderia ser reduzido seus custos sem interferir negativamente na atuação da equipe nas necessidades de Manutenção e como consequência afetar de alguma maneira a produtividade e a disponibilidade de máquinas e equipamentos.

Investimento

Primeiro vamos entender o que vem a ser investimento sob a ótica da economia, que se trata do nosso segmento da matéria. Em economia, investimento significa a aplicação de capital em meios de produção, visando ao aumento da capacidade produtiva (instalações, máquinas, transporte, infraestrutura) ou seja, em bens de capital. Podemos falar desses investimentos sob duas vertentes, as que tratamos o investimento como OPEX e o outro como CAPEX.

OPEX:

Operational expenditures ou despesas operacionais referem-se às despesas que uma empresa incorre em suas operações do dia-a-dia. Ao contrário do CAPEX, o OPEX não beneficia a empresa no futuro, pois são as despesas necessárias para manter a empresa no mercado diariamente.

Geralmente inclui aluguéis ou hipotecas, folha de pagamento, utilitários e reparos e manutenção, desde que não sejam feitos para aumentar a eficácia ou a vida do ativo.

CAPEX:

Capital Expenditure ou despesas de capital são despesas que criam benefícios futuros. Uma despesa de capital é incorrida quando uma empresa gasta dinheiro para comprar ativos fixos ou para agregar ao valor de um bem existente com uma vida útil que se estende além do ano fiscal.

Na Manutenção

Normalmente se discute durante esse processo da elaboração do Orçamento da Manutenção do ano seguinte, as sugestões de melhorias do processo em geral com incremento de possíveis investimentos para o ano seguinte.

Como vimos nas definições acima, podemos sugerir investimentos tanto como OPEX ou como CAPEX. E o que poderíamos enquadrar nesses dois tipos de investimentos na área da Manutenção, vejamos a seguir alguns itens:

OPEX na Manutenção

Como visto na definição, OPEX são despesas operacionais normalmente do ano corrente mas podemos elaborar algumas necessidades como investimento para o ano seguinte também. Acredito que por ser uma área não produtiva fica mais lógico fazer essa solicitação para o novo orçamento a ser aprovado.

Podemos evidenciar por exemplo, a necessidade do aumento do quadro de colaboradores para melhor atendimento as novas estratégias da Manutenção.

Outra necessidade seriam a modernização dos equipamentos da área como aparelhos de solda, furadeiras de coluna ou mesmo ferramental mais moderno para uso dos profissionais. Ou seja, as vezes fica difícil conseguir tudo isso no ano corrente e por vezes fica mais viável faze-lo para o próximo orçamento.

CAPEX na Manutenção

Como vimos também na definição, CAPEX é uma despesa de capital que criam benefícios futuros, ou seja, algum ativo tende a melhorar seus resultados caso seja feito esse investimento.

Como a área da Manutenção trabalha o ano todo reparando máquinas e equipamentos, é natural que se tenha uma boa visão de certas melhorias que possam ser realizadas, mas com certo investimento.

Lembrando que o investimento CAPEX trabalha com a premissa do custo x benefício, ou seja, o famoso Payback – tempo estimado do retorno do investimento) que dizem ser ideal que seja no máximo em dois anos para ter o retorno do capital investido. E o que poderíamos classificar como investimento CAPEX da Manutenção?

Podemos citar como exemplo a aquisição de licença de um software para o PCM que está sendo implantado na Manutenção para agilizar os processos e melhor direcionar os recursos do setor para atendimento às suas necessidades. Isso se justifica como investimento por considerar a perspectiva de melhora nos resultados como maior disponibilidade e produtividade dos ativos com uma manutenção mais eficiente.

Outro exemplo simples seria a substituição de um sistema de alimentação original e manual de uma máquina por um novo sistema totalmente automatizado disponibilizado pelo fabricante que elevaria a produtividade em até 20% e com menos riscos para a operação. Seria uma boa justificativa você não acha?

Conclusão

Acredito que pudemos mostrar na matéria que o orçamento da Manutenção não é somente prever os gastos em geral para manter o sistema. Também temos as alternativas de investimentos que se bem tratadas, podem trazer grandes resultados para o setor, é uma questão como sempre enfatizo, saber fazer Gestão.

A Manutenção deixou de ser uma área que só gera despesas e passou a ter um posicionamento estratégico nas empresas. A Manutenção hoje traz soluções e incremento aos negócios, por isso deve ser um setor bem preparado e com recursos adequados para fazer frente às necessidades das empresas.

Comentários

Uma resposta para “Investimento no Orçamento da Manutenção”

  1. Fernanda disse:

    otima materia voces sao otimos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *