Ordem de Serviço e sua evolução na Manutenção Industrial

Luis Cyrino
9 dez 2021
0
1700

Ordem de Serviço e sua evolução na Manutenção Industrial

Ordem de Serviço (OS) é um documento de extrema importância na rotina da manutenção industrial, por meio dela que os gestores determinam quais atividades devem ser executadas em determinado equipamento.

Com isso garantindo o bom funcionamento de uma planta industrial e, consequentemente, a disponibilidade dos ativos.

Ao longo dos anos, as ordens de serviço têm passado por algumas transformações. Antes elas eram apenas disponíveis em papel, com a necessidade de preenchimento de inúmeros documentos e posteriormente a inserção desses dados em planilhas.

Atualmente elas podem ser digitais e automatizadas, o que dispensa a necessidade de várias pessoas em um único processo para transmitir tais informações.

Neste artigo, você vai entender o papel das ordens de serviço dentro do plano de manutenção e como sua evolução para os modelos digitais e automatizados facilitam e otimizam as rotinas de trabalho nas plantas industriais.

Para que serve uma OS?

A OS existe, basicamente, para apontar ações que devem ser tomadas diante de uma determinada situação – no contexto da manutenção, ela compreende o registro de informações que irão guiar os manutentores para a execução de um ou mais serviços.

No documento, geralmente constam em detalhes o tipo de serviço a ser realizado, os materiais que devem ser utilizados para a execução do serviço em si, as ferramentas para que tal atividade seja executada e os cuidados necessários durante todo o processo de execução da ordem.

Um detalhe importante sobre as ordens de serviço é que, após a realização das atividades demandadas, é preciso que o colaborador insira no documento o que, de fato, foi executado.

A Ordem de Serviço na prática

Apesar de ser um guia indispensável para o bom funcionamento das atividades de manutenção de uma planta industrial, há diversas situações em que o que foi relatado na OS não condiz exatamente com o problema encontrado pelo manutentor na hora da execução do serviço.

Pode acontecer do problema ser mais complexo que o registrado, ou ainda haver a necessidade da realização de procedimentos extras que não estava previsto na OS inicial.

Nestes casos, é de responsabilidade do profissional que está em campo fazer o registro de todas as intervenções extras realizadas.

Quando as OS são controladas manualmente – uma realidade ainda muito comum na rotina de manutenção – elas geralmente acabam parando entre idas e vinda dos setores ou tendo um volume grande de páginas, principalmente quando demandam um detalhamento extra nos procedimentos adicionais feitos em campo.

Em casos em que há uma demanda muito grande de serviços a serem realizados e procedimentos adicionais em campo, é possível que todas as informações referentes às ordens de serviço elevem dias para estarem disponíveis para consulta.

Esse tipo de atraso no compartilhamento de informações pode impactar  diretamente a cadeia produtiva de uma indústria, e consequentemente a confiabilidade das informações e uma gestão mais eficiente das rotinas de manutenção.

E é nessas horas que a tecnologia se mostra uma grande aliada: principalmente com a existência de softwares de gestão da manutenção – ou CMMS (Computerized Maintenance Management System) é possível criar, acessar e acompanhar ordens de serviço digitalmente, otimizando as atividades e garantindo mais agilidade e resultados na indústria.

Vantagens da Ordem de Serviço digital

Por meio do uso de softwares de gestão da manutenção, é possível evitar um efeito cascata que vai desde o atraso até a parada da linha de produção.

Assim, é possível esquecer as rasuras e grafias incompreensíveis das OS em papel, além de planilhas empilhadas sobre a mesa e a possibilidade de perder informações importantes.

Em plataformas de gerenciamento online é possível acessar todas as informações referentes à rotina de manutenção em tempo real, 24 horas por dia, todos os dias da semana, além de criar e acompanhar o andamento das OSs.

A TRACTIAN conta com uma plataforma que une gestão de ativos, monitoramento online e OEE (Overall Operations Effectiveness ou Eficiência Global de Equipamentos): o TracOS™.

Com ele, é possível organizar e automatizar todas as OSs dentro de uma planta industrial, garantindo informações precisas e assertivas sobre as máquinas e equipamentos.

Com um sistema como este, é possível saber qual a hora certa de proceder com trocas de peças, componentes e demais atividades. Além da leitura por QR Code de um ativo cadastrado no sistema, qualquer profissional consegue ter acesso à plataforma para criar e acompanhar a OS.

Além disso, o CMMS ainda garante outras vantagens como:

  • Compilação de informações das OS e geração de relatórios completos;
  • Recursos customizáveis: escolha quais dados serão analisados, separadamente ou em conjunto;
  • Acompanhamento das OSs por status, prioridades e categorias;
  • Escolha de responsáveis para execução das tarefas listadas nas OSs;
  • Possibilidade de fazer upload de arquivos importantes;
  • Programação e automação das OSs.

Agora você já sabe tudo acerca da importância de uma OS bem estruturada e de como a evolução tecnológica ajuda a melhorar ainda mais os processos de criação e acompanhamento de tais ordens.

Entre em contato com um especialista da TRACTIAN e saiba mais sobre as funcionalidades do TracOS™, garantindo mais segurança, confiabilidade e disponibilidade em suas máquinas e equipamentos.

 

Escrito por: TRACTIAN – Monitoramento online

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *