Áreas classificadas e a Manutenção

Luis Cyrino
18 ago 2023
0
1612

Áreas classificadas e a Manutenção

Áreas classificadas são quaisquer locais físicos em uma instalação industrial que tenha a presença de material potencialmente inflamável suspenso no ar. Esses locais são comumente chamados também de ambientes explosivos.

Num conceito simples de definição, áreas classificadas são locais onde existe uma grande possibilidade de formação de explosão.

Isso devido à natureza da sua forma de operação e manutenção, tipo de material armazenado e/ou manuseado, tipo de instalação, etc. Mas, e o que dizem as normas vigentes sobre áreas classificadas ou ambientes potencialmente explosivos?

De acordo com a NR 10, resumidamente se define por áreas classificadas todo o local com potencial de gerar uma atmosfera explosiva. Isso acontece porque neles há a presença de substâncias inflamáveis ou combustíveis que em contato com uma fonte de ignição (faíscas, oxigênio), podem causar explosões.

De acordo com o glossário da NR-20, áreas classificadas são áreas (locais, espaços, compartimentos e afins) nos quais uma atmosfera explosiva está presente. Ou mesmo se identifica potencial ocorrência dessa atmosfera explosiva a ponto de exigir precauções especiais.

Precauções quanto a qualquer tipo de atividade como operação, manutenção, instalação e utilização de equipamentos elétricos, etc.

Classificação de áreas explosivas

Independentemente da atividade exercida, uma planta industrial precisa de uma avaliação quanto às suas condições de operação. E podemos encontrar locais onde os riscos podem ser enquadrados como áreas explosivas. Ou seja, áreas classificadas são locais que indicam uma quantidade de mistura explosiva existente. E conforme a norma ABNT NBR IEC 60079 10-1, essas áreas são classificadas em zonas (zona 0, zona 1 e zona 2) para gases e vapores, onde:

Zona 0: Local onde a formação de uma mistura explosiva é contínua ou existe por longos períodos.

Zona 1: Local onde a formação de uma mistura explosiva é provável de acontecer em condições normais de operação do equipamento de processo.

Zona 2: Local onde a formação de uma mistura explosiva é pouco provável de acontecer e, se acontecer, é por curtos períodos estando ainda associada à operação anormal do equipamento de processo.

E temos também outras classificações com base nessa norma ABNT NBR IEC 60079 baseadas em grupos de gases explosivas e poeiras combustíveis e classes de temperatura.

Como exemplo podemos elencar alguns locais potencialmente explosivos como:

Vazamentos de gases e vapores: postos de combustíveis, distribuidoras de GLP, estação tratamento esgoto, comércio, hospitais, etc.

Por poeiras combustíveis: indústrias alimentícias, farmacêuticas, de carvão, de madeira, cervejarias, moinhos, etc.

Por fibras combustíveis: indústrias têxteis, papel e celulose, armazenagem e processamento de grãos (cereais), etc.

Limites explosivos nas áreas classificadas

Para que haja uma combustão (uma explosão sendo uma forma particularmente agressiva de combustão), alguns critérios básicos devem estar presentes:

  • Uma proporção apropriada de combustível;
  • Energia suficiente para ignição (calor) e;
  • Uma reação química autossustentável (oxigênio)

Esses três critérios são normalmente demonstrados na forma de um triângulo de fogo (incêndio). E na ausência/remoção de qualquer um desses três elementos críticos, torna um incêndio/explosão impossível.

Manutenção em áreas classificadas

Fazer manutenção, seja em qualquer tipo de máquina ou equipamento, se faz necessário a atenção para a segurança do manutentor. E não só nas atividades de manutenção, mas também nas atividades operacionais em geral.

Agora imaginemos todo esse cuidado se inserirmos nessa situação um local perigoso, com certos riscos adicionais. As normas regulamentadoras NR-10 e NR-33, confirmam que as atividades em áreas classificadas requerem qualificação e autorização.

Isso por meio de certificados e qualificações dos profissionais que precisam atuar nesses locais. E para cumprir o que determina a legislação, são necessárias várias providências para qualquer tipo de atividades nesses locais.

Para uma manutenção segura em locais com potenciais ambientes explosivos não é diferente, é necessário se atentar para os seguintes itens:

  • Provisão de equipamentos adequados;
  • Capacitação dos manutentores, e;
  • Inspeções regulares das áreas classificadas.

Nessa áreas é importante que sejam adequadas para que suas instalações ofereçam proteção contra esses riscos de explosão. Portanto, o uso de equipamentos à prova de explosão é vital em locais de áreas classificadas.

São aqueles nos quais as partes internas centelhantes (especificação EX – segmento elétrico), que podem causar a ignição de uma atmosfera explosiva de gases inflamáveis, são confinadas. São itens básicos como:

  • Luminárias com grau de proteção
  • Caixas de ligação e derivação de fiações elétricas
  • Unidades seladoras à prova de explosão
  • Eletrodutos
  • Motores em geral
  • Painéis elétricos

Tecnologia para manutenção  em áreas classificadas

Os equipamentos e componentes para instalações industriais em áreas explosivas tem hoje em dia a tecnologia a seu favor. Para conter ou eliminar riscos de explosões são inúmeras as possibilidades, tais como:

  • Sensores sem fio
  • Ponto acesso para rede Wireless
  • Sistemas de medição
  • CLPs e controladores
  • Transmissores de pressão, temperatura, vazão e nível
  • Monitoramento online de equipamentos
  • Detectores de gases
  • Sistemas supervisórios, dentre outros.

Podemos considerar que alguns desses itens e muitos outros, são projetados com base na ideia da Segurança aumentada (Ex e). Ou seja, um dos métodos de proteção onde são tomadas medidas preventivas adicionais.

Isso para prevenir a possibilidade de temperatura excessiva ou faíscas que ocorrem nas partes internas ou externas do equipamento em sua operação normal.

A ideia da Segurança aumenta (Ex e) tem por finalidade reduzir ao máximo ou até eliminar a possibilidade de faíscas, centelhas elétricas e altas temperaturas. Outros métodos de proteção para corroborar com ambientes explosivos mais seguros são:

  • Equipamento pressurizado – Ex p;
  • Imersos em óleo – Ex o;
  • Imersos em areia – Ex q;
  • Encapsulados em resina – Ex m;
  • À prova de explosão – Ex d;
  • Segurança intrínseca – Ex i;
  • Proteção especial – Ex – s

Conclusão

Ao considerar o potencial para atmosferas explosivas, é importante considerar todas as substâncias perigosas que podem estar presentes no local de trabalho.

Importante ressaltar que algumas combinações de substâncias perigosas podem reagir juntas. E no caso, formando uma fonte de ignição, ou em combinação podem formar uma atmosfera explosiva.

As atividades, como a manutenção, podem incorrer em riscos não abrangidos pela classificação normal da área onde a atividade está sendo realizada. Ou seja, nessa atividade de manutenção estar sendo introduzida fontes de ignição em uma área perigosa.

Portanto, medidas especiais de controle podem ser tomadas para evitar a liberação de qualquer substância perigosa durante o trabalho. Nesses casos, os riscos adicionais associados à atividade devem ser avaliados antes do início dos trabalhos.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *