Gestão de frota e os erros capitais

Luis Cyrino
19 ago 2018
2
520

Gestão de frota e os erros capitais

Gestão de Frota é uma função que permite às empresas de negócios voltados para o setor de transportes (carga e passageiros), eliminar ou minimizar os riscos associados ao investimento em toda sua frota. Para isso busca melhor a eficiência, produtividade e reduzindo seus custos gerais de transporte e pessoal. Com isso poder fornecer 100% de conformidade com a legislação governamental e exigências dos seus mais variados tipos de clientes.

Vejamos a seguir alguns dados de 2017 da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres.

Segundo o RNTRC – Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas, ao final de 2017, encontravam-se regularmente inscritos 568.025 transportadores, sendo que desse número, 434.991 são relativos a profissionais autônomos, 132.730 empresas e 304 cooperativas, com uma frota total de 1.670.094 veículos.

Já segundo a SUPAS – Superintendência de Serviços de Transporte de Passageiros, em 2017, observou-se um aumento nos registros de empresas rodoviárias, passando de 4.150, em 2016, para 5.132, representando um crescimento de aproximadamente 24%.

Deficiências na Gestão de frota

Dados da AGEV – Associação de Gestão de despesas de Veículos (2014) apontavam que 75% das empresas com frotas não têm serviços especializados de gestão de despesas e atribuem esse índice a informalidade no setor que ainda é alta.

Ainda segundo essa associação, a adoção de métodos para melhorar a gestão das frotas pode reduzir as despesas das empresas de transporte em até 40%. Apesar disso, 75% delas não dispõem de estratégias especializadas para isso.

Oportunidades de melhoria

A gestão eficiente de despesas com frotas oferece possibilidade de melhorias na eficiência das frotas e redução de custos de até 40%, com uma média de 20%, nos gastos com combustíveis e manutenção.

Os principais pontos geridos em uma frota devem estar voltados à economia de combustível, combate às fraudes, manutenção preventiva e corretiva.

Importante também a adoção da condução inteligente, como também ao cumprimento da legislação vigente pelo proprietário, condutor do veículo e por terceiros.

Erros capitais na gestão de frota

Conforme esses dados relatados acima, podemos elencar alguns erros capitais que as empresas de transportes cometem. E esses erros tem comprometido sobremaneira os resultados, vejamos os erros mais significativos.

Falta de Gestão dos pneus

Imaginemos uma frota de 500 caminhões compostos de cavalo + carreta, teremos em torno de 11.000 pneus rodando. Ao custo base de R$ 1.500,00 a unidade teremos R$ 16.500.000,00 em pneus nas estradas.

Seu custo operacional segundo alguns especialistas do setor, podem variar de 15 a 18%, convenhamos, um alto custo que deve ser gerenciado.

Portanto se a gestão de pneus for ignorada pode trazer muitos problemas, dentre eles a dificuldade de dirigibilidade, desgastes prematuros e riscos quanto a segurança tanto do ativo como do seu condutor e de outros a seu redor. Portanto o controle rigoroso dos pneus de uma frota é parte essencial na geração de custos adequados de toda a operação.

Falta de controle no consumo de combustível

Aqui a ideia não é simplesmente controlar os valores gastos com combustível, vai muito além disso. Sabemos que esse é o maior custo que as empresas têm em sua planilha dos custos totais.

E o controle desse consumo deve ser entendido através das médias, o quanto cada caminhão está conseguindo fazer por litro de combustível.

Através desse controle se consegue identificar os desvios de comportamento da frota e agir rapidamente para corrigir esse desvio.

Não gerenciar rotas e estradas utilizadas

A rota desde o ponto de origem até o seu destino final deve ser planejada a fim de que a carga chegue ao seu destino. A rota ideal é com certeza a mais curta possível e em estradas em boas condições de rodagem e seguras.

Por isso essa gestão de rotas é fundamental para entender possíveis problemas que possam surgir. Com isso se minimiza os riscos de perda de prazos, gastos com manutenção e outras ocorrências indesejáveis no trajeto.

Gestão de Manutenção da Frota ineficiente

Talvez a maior necessidade da gestão de frota, disponibilizar recursos para a manutenção adequada, nos tempos certos e com qualidade. Isso para garantir que os ativos operem em sua capacidade plena e com o mínimo de riscos de sofrer quebras ou falhas indesejadas.

Negligenciar a manutenção adequada para uma frota é assumir grandes riscos que com certeza passarão a ser evidenciados com perda de confiabilidade dos ativos.

E pior que isso, é começar a perder clientes pela falta de pontualidade com a perda de prazos por problemas de manutenção.

Falta de treinamentos de capacitação

As empresas devem entender que para uma melhor equiparação de capacitação e habilidades da equipe em geral de uma frota, por vezes é necessário proporcionar certos treinamentos específicos.

Em primeiro lugar o gestor precisa entender as reais necessidades e os possíveis desníveis de conhecimento e habilidades da sua equipe. E temos vários tipos de necessidades que podemos relatar, tais como:

  • Treinamento de reciclagem;
  • Treinamentos técnicos referentes aos ativos;
  • Treinamentos de novas tecnologias;
  • Treinamentos de ferramentas para solução de problemas;
  • Treinamentos de condução inteligente para motoristas, etc.

Conclusão

Fica evidente com o que relatamos que podemos melhorar e muito a gestão de frota das empresas em geral. Claro que tem empresas que já se identificam com uma boa gestão baseado nas necessidades aqui relatadas. Conforme os dados aqui levantados, temos muitas empresas que podem melhorar e muito os seus resultados.

É uma questão de gestão, algum tipo de recurso e investimento para que isso se torne realidade, precisa primeiro entender que precisa fazer isso.

Comentários

2 respostas para “Gestão de frota e os erros capitais”

  1. CASTANHEIRA disse:

    QUAIS CURSOS SÃO MELHORES PARA NOS ORIENTAR SOBRE ESSES ITENS MENCIONADOS?

    • Luis Cyrino disse:

      Olá Meu caro Castanheira, temos o curso geral de gestão de frota, seria importante também o curso sobre gestão de pneus e sobre a manutenção de frota. Na realidade o ideal é entender a situação da empresa com uma consultoria e identificar os pontos “fora da curva” e elaborar um plano de ação que engloba os treinamentos necessários e específicos para cada situação/realidade. Espero ter ajudado, dúvidas me retorne no e-mail:
      contato@manutencaoemfoco.com.br

      Luis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *