Qualidade de Manutenção comprometida

Luis Cyrino
23 fev 2017
0
3456

Qualidade de Manutenção comprometida

Qualidade de Manutenção – Sabemos que conviver com máquinas quebrando aumentando o índice de manutenção corretiva é o pior dos mundos para as empresas, não é mesmo? Então vem logo as justificativas de que o setor não conta com um planejamento de manutenções preventivas ou se tivesse ao menos algumas manutenções planejadas e coisas do tipo.

Agora digamos que a empresa possui uma boa estrutura e planejamento na área de Manutenção, mas mesmo assim ocorrem problemas de manutenções corretivas que não deveriam. Se a equipe contar com um bom planejamento de análise de falhas pode chegar a algumas conclusões que via de regra, não deveria acontecer.

Estou falando do nível de qualidade de serviços externos e diversos materiais como peças e componentes usados nas manutenções, que via de regra não deveria ser o causador das falhas que estão gerando essas manutenções corretivas. Podemos citar como exemplos alguns materiais de manutenção como correias, correntes, rolamentos, buchas, cilindros pneumáticos, válvulas em geral, elementos de fixação, engrenagens, entre outros. E quanto à serviços externos, necessidades de usinagem de peças, filtragem de óleo, serviços de preditiva entre outros.

Causas para que isso possa acontecer

E porque isso geraria esses problemas devido a qualidade dos serviços e de peças e componentes? Podemos evidenciar com minha experiência alguns exemplos típicos para que isso possa acontecer, tais como:

Custo do material ou serviço

Com certeza nesse quesito talvez possa estar o maior problema atrelado a qualidade dos serviços ou de peças e componentes de máquinas e equipamentos.

Aquela velha premissa de “temos que baixar nossos custos”, faz com que muitas empresas embarquem nesse erro de buscar o mais barato, e como diz o velho ditado popular, “o barato sai caro”. Imagine você durante uma preventiva trocar alguns itens como rolamentos, correntes, correias e não se dar conta que são itens inferiores devido ao baixo custo de aquisição, itens de baixa qualidade e sabemos que isso é comum de acontecer. Tais itens que deveriam durar um bom tempo, acabam por danificarem antes do tempo e causarem as corretivas indesejadas. E quanto a serviços não é diferente, baixo custo que vem com má qualidade devido a mão de obra ineficiente e pouco qualificada.

Fornecedor

Nesse quesito também podemos ter sérios problemas quando o seu fornecedor não foi devidamente qualificado para fornecer certos itens para sua manutenção. Cito alguns exemplos como fornecedores de serviços de usinagem, reparos de motores e equipamentos eletroeletrônicos em geral (servo motores, placas eletrônicas, inversores, etc.), serviços de inspeção preditiva como Termografia e SPDA (sistemas de proteção de descargas atmosféricas), filtragem de óleo de sistemas hidráulicos, entre outros.

Você conta com aquele serviço bem executado ou itens em condições normais de utilização e de-repente o mesmo entra em pane apresentando falhas e defeitos. Deveras é um grande problema que vai gerar parada em corretiva que, com certeza não estava nos planos da manutenção.

Inspeção de qualidade

É comum muitas empresas, em especial a Manutenção, precisar de peças e componentes de fabricação externa como engrenagens, eixos, peças com troca de buchas (alavancas, roldanas, cilindros, etc.), polias e dispositivos específicos de máquinas e equipamentos.O que acontece às vezes, é esse material entrar no estoque ou retornar de um reparo sem a devida inspeção quanto a alguns itens que podem ser verificados como medidas, estar de acordo com o desenho, materiais utilizados estão de acordo como bronze ou aço na fabricação de buchas e eixos por exemplo. Se não tem como inspecionar, você pode ter problemas na hora de utilizar ou pior, depois de utilizado.

Área de Compras

Podemos ter problemas com o nível do profissional da área de compras, isso é comum de acontecer pois em muitas empresas esse profissional não é específico para tratar dos itens de manutenção. Ou seja, não tem uma qualificação mínima ou experiência para tratar da aquisição de itens de máquinas e equipamentos. O que pode acontecer com isso, comprar itens fora de especificações do cadastro ou aceitar propostas de itens chamados “similares”.

Isso pode comprometer a manutenção pois tem itens que um número ou uma letra muda de maneira significativa o comportamento desse item. Podemos citar exemplos como componentes elétricos, válvulas em geral, cilindros pneumáticos, lubrificantes, entre outros.

Especificação

Um outro problema comum de acontecer são as falhas de especificação de um item quando cadastrado no estoque ou na hora de fazer uma solicitação via compra direta. Sabemos que muitas peças e componentes usados na manutenção de máquinas e equipamentos, tem especificações similares entre um tipo e outro.E o pior de tudo é que essas pequenas diferenças podem causar sérios problemas no funcionamento da máquina ou equipamento. Podemos citar como exemplo as especificações de peças fabricadas como materiais para usinagem de eixos, engrenagens e buchas, no caso de itens comerciais, especificação de rolamentos (um rolamento ZZ ou ZZ-C3 tem grande diferença de aplicação), itens elétricos como disjuntores, contatores, placas eletrônicas, relés, entre outros.

Conclusão

Como podemos perceber nos tópicos e exemplos levantados nessa matéria, todo e qualquer sistema integrado à manutenção de máquinas e equipamentos podem de alguma maneira comprometer a eficiência dos serviços da equipe e com isso gerar corretivas que via de regra não deveriam acontecer.

Nesta matéria evidenciamos algumas possibilidades ligadas à serviços externos e materiais utilizados pela área da Manutenção e que podem trazer problemas pós manutenção e que são inerentes à qualidade da mão de obra do profissional da empresa.

Esse tipo de problema com materiais por exemplo, evidentemente precisa de toda a atenção do manutentor e na medida do possível identificar antecipadamente qualquer irregularidade. Sabemos que isso as vezes pode passar despercebido devido a correria e necessidade de se liberar a máquina ou equipamento. Sabemos porém que tem certos erros em materiais e serviços externos que não são nada fáceis de perceber.

Então fica a dica, que os gestores e profissionais da Manutenção sejam vigilantes nesse quesito e sejam parceiros das áreas internas envolvidas. Fazer isso colocando essas questões em debate, para que todo o processo desde a aquisição de materiais ou serviços sejam adequados as necessidades da empresa e principalmente, com fornecedores qualificados e idôneos.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *