Controle do plano de lubrificação

Luis Cyrino
20 jun 2017
2
7095

Controle do plano de lubrificação

Controle do plano de lubrificação – Após algumas fases do plano de lubrificação já elaborados tais como pontos de lubrificação identificados e as rotas já definidas e as mesmas já em execução, é preciso que essas atividades do profissional de lubrificação sejam controladas.

Esse controle é feito por meio de análise diária da rotina individual do lubrificador, reprogramação se necessário e arquivamento do documento físico e no sistema eletrônico (via software ou outro meio como planilha em Excel).

Todo esse trabalho normalmente é feito pelo pessoal do PCM que hoje tanto contribui para o bom andamento das atividades em geral da Manutenção.

Como fazer esse controle?

É necessário que o responsável pela programação do plano de lubrificação saiba, com segurança, algumas informações gerais e das rotas já elaboradas e executadas tais como:

  1. Quais os serviços executados:

As rotas de lubrificação já executadas devem conter no documento o “OK” do lubrificador para as atividades executadas 100%. Assim o programador das rotas terá a informação de que foram executadas conforme o programado e inserir no sistema.

  1. Os serviços não executados:

Importantíssimo conter no documento as anotações de “Não OK” para os itens da rota que não puderam ser executados por algum motivo. Isso se faz necessário pois o plano deve ser realizado 100%, caso isso não aconteça, é preciso de alguma maneira reprogramar essa atividade o quanto antes para completar as necessidades contidas na rota de lubrificação.

  1. Observações relatadas de problemas:

Um dos objetivos do documento das rotas de lubrificação é exatamente conter um campo onde o lubrificador faça as anotações que julgar necessário como:

Descrição do motivo se algum item não foi executado, alguma irregularidade no ponto de lubrificação ou ainda se foi observado algum problema não relacionado a lubrificação, mas que compromete o mecanismo da máquina ou equipamento e até porque não, sugestões de melhorias.

Afinal no momento da lubrificação temos uma oportunidade de observar os mecanismos em torno de cada ponto de lubrificação.

Por essas e outras é que temos que orientar adequadamente o profissional de lubrificação quanto a esses detalhes, são oportunidade que não se deve desperdiçar.

Podemos dizer que essa atividade pode se transformar numa Manutenção de oportunidade, como já relatado em outra matéria.

  1. Níveis dos estoques:

Tanto o programador responsável como o lubrificador principalmente, devem ficar atentos aos níveis de estoques dos lubrificantes e materiais de auxílio à lubrificação.

Mesmo que tenhamos um estoque que funcione redondinho, é bom não vacilar, não custa nada conferir se está tudo ok e não correr riscos de na hora da precisão, faltar algum item que prejudique a execução dessas rotas.

Isso se faz necessário pois imprevistos em máquinas e equipamentos acontecem e podem de repente comprometer algum item de estoque de lubrificantes e nos “pegar de calças curtas”, como diz o dito popular.

  1. Processamento das informações:

Após o entendimento de todas as informações geradas por esse documento das rotas de lubrificação, é hora de processar todas as informações. Vamos elencar a seguir o que fazer:

– Atividades não executadas, elaborar a reprogramação imediata;

– Problemas encontrados, elaborar de imediato as ações necessárias para corrigir esses desvios com prazos e responsáveis;

– Fazer o cadastramento das informações dessas rotas via sistema ou por algum outro método utilizado para tal;

– Guardar sempre esses documentos físicos em local previamente determinado por pelo menos 90 dias ou a critério da Gestão. Isso serve para possíveis consultas em geral de toda a equipe quando necessário e também para eventuais auditorias, interna ou externa.

– Quando houver sugestões de melhorias, formar grupos dentro da Manutenção mais o profissional de lubrificação e trabalhar a ideia verificando sua viabilidade e benefícios. Trate essa situação com muita responsabilidade pois isso incentiva sobremaneira todo pessoal envolvido pois “sua voz” está sendo ouvida.

Conclusão

Eu simplesmente acho incrível como apenas um documento como a rota de lubrificação, pode se desenvolver em tantas atividades ou desdobramentos, que se bem tratadas só trazem benefícios para a Manutenção.

E como consequência disso, melhorias para máquinas e equipamentos, além é claro de uma motivação por ver em seu trabalho tanto empenho de toda a equipe pela efetivação de resultados positivos.

Por isso sempre enfatizo e jamais vou deixar de dizer e repetir, você pode não ter sistemas ou recursos à altura de suas necessidades, mas faça o que você pode com o que você tem.

E faça da melhor maneira sempre buscando o “algo mais”, é assim que crescemos como pessoa e como profissionais e assim somos reconhecidos, pense nisso!!!!

Comentários

2 respostas para “Controle do plano de lubrificação”

  1. José Valverde disse:

    Falta explicar sobre la estandarización de los lubricantes y la periodicidad a aplicarlo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *