Custos da Manutenção, é preciso avaliar

Luis Cyrino
10 ago 2020
2
867

Custos da Manutenção, é preciso avaliar

Custos da Manutenção, porque avaliar? Não importa qual o tamanho do negócio de uma empresa, a gestão de custos será sempre um fator decisivo para a sobrevivência da organização no mercado.

Qualquer que seja o porte da empresa, a gestão financeira pode tanto conduzir para o aumento contínuo dos resultados bons ou ensejar o fracasso do empreendimento.

E a área de Manutenção tem grande parte de responsabilidade nesse quesito, afinal os custos para manter um parque fabril não são baixos. Em poucas palavras, uma boa gestão de custos tende a proporcionar uma maior qualidade, eficiência e velocidade nas operações da empresa e, consequentemente, gerar ganhos financeiros.

O que avaliar?

Para entender os custos da Manutenção é necessário fazer um mapeamento de vários itens do setor afim de descobrir se os custos estão adequados.

E isso deve ser um trabalho contínuo e não esporádico, afinal qualquer engano ou deslize pode elevar e muito os custos do setor. A seguir veremos alguns itens que na minha opinião merecem um a avaliação constante:

  • Mapeamento dos processos de manutenção
  • Gestão dos estoques (materiais e sobressalentes)
  • Qualidade da mão de obra
  • Serviços terceirizados
  • Estrutura funcional

Agindo na redução dos Custos

Em todas as áreas das empresas em geral o tema “redução de custos” é muito comum de se ouvir e mais que isso, exigências de planos de ações para conseguir isso. Na Manutenção acredito ser um setor onde essa “cobrança” é ainda maior, sempre aquela busca pela premissa de “Fazer mais com menos”, e você já ouviu isso?

Com certeza o método mais preciso e garantido de se conseguir uma redução dos custos da manutenção de máquinas e equipamentos vem com a estratégia da Confiabilidade.

Essa metodologia usa ferramentas sofisticadas de diagnóstico como Custo do ciclo de vida – LCC, Curva da banheira, Princípios da probabilidade e aliado a outras ótimas metodologias com a TPM e RCM.

Se não podemos utilizar todos esses métodos mais avançados, mesmo assim não temos a desculpa de não conseguir reduzir os custos de manutenção. Vamos elencar a seguir algumas sugestões para conseguir contribuir sobremaneira com a redução dos custos da manutenção ou melhor dizendo, custos adequados.

Podemos elencar duas vertentes para a redução dos custos de manutenção, uma sobre os desperdícios e outra, custo propriamente dito.

Desperdícios na Manutenção

Quais os desperdícios que podemos considerar na área da Manutenção? Entendo que temos muitas “coisas” que se mal gerenciadas vão proporcionar desperdícios na Manutenção. Algumas a meu ver que poderia exemplificar são:

  1. Qualidade da mão de obra

O desperdício gerado pela qualidade da mão de obra pode vir de várias maneiras, a mais evidente é a deficiência dessa qualidade. Vai gerar excesso de tempo nas manutenções e/ou manutenções malfeitas, com isso pode gerar o retrabalho. Outra forma de desperdício é alocar um recurso de mão de obra de um profissional mais ou menos qualificado para certas atividades.

  1. Ferramental adequado

Muitas atividades da manutenção precisam de ferramental adequado e de qualidade, isso interfere na agilidade e qualidade do serviço. Com isso pode-se dificultar a realização do reparo gerando desperdício quando ao tempo do profissional.

  1. Programação/fluxo das atividades

Com certeza um dos maiores problemas de desperdício da Manutenção é a falta de uma programação e fluxo adequado das atividades. Isso com certeza gera um desperdício enorme do tempo dos profissionais. Também podemos colocar “nessa conta”, a falta ou deficiência de priorização das atividades da equipe.

  1. Sobressalentes

Eis uma questão bem complexa da Manutenção, ter um estoque adequado para suprir suas necessidades. Estoques mal gerenciados e falta de qualidade dos itens de manutenção podem gerar muitos desperdícios com ativos parados ou retrabalhos.

Custos na Manutenção

Como já dito anteriormente, eliminação de desperdícios já se torna uma forma eficaz na redução de custos. Mas temos outros meios de reduzir custos na Manutenção e que vão ao encontro da maneira como se faz a Gestão do setor. Então entendo como exemplos os seguintes tópicos:

  • Estratégias de Manutenção
  • Melhoria contínua dos processos
  • Análise de falhas
  • Inspeções periódicas
  • Treinamento como capacitação contínua

Com certeza com a aplicação dessas sugestões e/ou aliadas a outras podemos com certeza conseguir a redução dos custos da manutenção. Então fazendo isso, podemos chegar aos custos adequados que tanto se houve falar hoje em dia. É uma questão de investir forte nessas ações que são factíveis, nada de extraordinário, mas que requer o “querer” e competência da Gestão.

Consultoria e treinamentos, soluções que geram resultados

As vezes uma ajuda externa é bem vinda porque é preciso entender todo o processo da Manutenção e avaliar onde podemos gerar ganhos. O Manutenção em Foco tem soluções adequadas para cada necessidade na área de Manutenção.

E além de proporcionar soluções nos processos de Manutenção, pode elaborar e ministrar treinamentos específicos para cada necessidade. Entre em contato com a gente, temos uma solução adequada para sua Manutenção.

contato@manutencaoemfoco.com.br

Comentários

2 respostas para “Custos da Manutenção, é preciso avaliar”

  1. Ótimo artigo, nossa empresa também faz obras, sempre e bom se especializar.

  2. DOUGLAS DE SOUZA ALVES Alves disse:

    Análise perfeita quanto a importância da otimização da aplicação de recursos mas também a eficácia constatada através da aplicação de método, disciplina e rigor na condução da gestão de custos na Manutenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *