OTIF, entregas na íntegra

Luis Cyrino
13 mar 2023
0
1243

OTIF, entregas na íntegra

A sigla OTIF vem do termo em inglês – On Time In Full, que significa literalmente em “Na hora certa”. OTIF é um indicador de desempenho para medir a eficácia das entregas de produtos e serviços de uma empresa. E por fazer esse tipo de medição é que se torna extremamente importante para o setor logístico e também para as indústrias em geral.

Esse indicador é muito usado nas empresas que trabalham com a metodologia do Lean Manufacturing. E fica claro o porquê não é mesmo!! Não basta produzir e com qualidade, a entrega nos prazos e quantidades estipuladas é essencial.

Entenda melhor o OTIF – On Time In Full

Quando olhamos para o termo todo – On Time In Full, a tradução literal nos diz “na hora certa”, e faz jus ao indicador. Todo produto ou serviço quando adquirido precisa ser entregue na data estipulada.

Agora se olharmos separadamente “On time” + “In full” temos um entendimento muito melhor. E que retrata o quão importante é esse indicador quando falamos de entregas de produtos ou serviços. Então vejamos:

On Time: na tradução literal significa “na hora”, ou seja, todo pedido de produtos ou serviços precisam ser entregues numa data específica e que foi combinado junto ao cliente. Traduzindo melhor, faz menção à pontualidade na entrega de produtos ou serviços. Necessariamente devem ser entregues em uma determinada data e local estabelecidos na hora do fechamento da contratação dos produtos ou serviços.

In Full: na tradução literal significa “na integra”, ou seja, todo pedido de produtos ou serviços precisam ser entregues no conteúdo total ao que foi contratado pelo cliente.

Traduzindo ao mundo dos negócios, faz menção ao volume e qualidade dos produtos ou serviços. E que necessariamente precisam estar dentro das especificações estabelecidas pelo cliente.

OTIF e seus conceitos na Manutenção

Podemos fazer isso baseado na evidencia prévia onde esse indicador do OTIF faz parte de uma categoria específica, a Logística. Mas que seu uso é bem abrangente, e que não se limita apenas a essa área.

Ou seja, sua aplicabilidade se estende por toda cadeia de fornecimento. Baseado nesta afirmação, podemos estender sua aplicação ao fornecimento de serviços, o qual inclui a área da Manutenção.

E entendo que independentemente dessa citação, para mim é obvio que o indicador OTIF pode ser usado na Manutenção. Afinal, a área Manutenção é o principal fornecedor de serviços nas industrias em geral.

OTIF na Manutenção vale a pena?

A área da manutenção produz serviços e que devem ser realizados na hora certa, atender ao especificado e com qualidade, concordam? E qual indicador normal de uso na Manutenção que mede isso? Temos o indicador do Backlog que mede a eficiência na execução de atividades programadas.

Mede o quanto foi programado e o quanto foi realizado efetivamente, um indicador essencial da Manutenção. Único item que esse indicador não mede é a qualidade dos serviços executados.

E algo incerto é quanto ao “tempo certo”, não fica especificado nesse indicador que faz isso. Ao contrário, o “atraso” no Backlog é considerado com algo inevitável pois depende de algumas variáveis.

Mas quando falamos de OTIF, o “atraso” e a “qualidade” afetam o indicador sobremaneira quando falamos da área de logística. Mas porque não considerar essas variáveis como essências na área de serviços prestados pela Manutenção?

Exemplo na Manutenção

Digamos que temos uma atividade programada em determinado período para troca de correntes, rolamentos e polias dentadas de uma transmissão. Essa atividade está programada para acontecer em um dia útil de trabalho com dois profissionais, um técnico e um auxiliar mecânico.

No dia programado a atividade é realizada, mas se estende por mais uma parte do dia seguinte por diversas dificuldades não previstas. Para o Backlog essa atividade foi cumprida e retirada da lista de atividades pendentes, tudo ok para a Manutenção.

Alguns dias depois esse local da atividade sofre uma parada corretiva por algum defeito na transmissão que foi reparada. Isso não afeta o indicador de Backlog que continua como adequado, pois essa atividade programada foi realizada.

Não foi considerado, neste caso, o atraso no término da atividade e nem mesmo o problema que originou uma corretiva posteriormente.

Agora se considerarmos o OTIF como indicador na Manutenção, essa “entrega” não foi realizada conforme programado e o “cliente final” que é a produção foi afetada duplamente.

Faz sentido medir o OTIF na Manutenção?

A ideia aqui não é inflar a Manutenção de indicadores, mas deixar claro que alguns indicadores usados normalmente em outras áreas, pode ser benéfico na Manutenção.

O que pretendo mostrar neste artigo é que a Manutenção precisa respeitar o que foi programado em sua integra. Se tenho vinte atividades programadas para o mês, todas devem ser realizadas no prazo certo.

E atender tudo o que foi solicitado na OS – Ordem de Serviço, e que não acarrete nenhuma ocorrência de problemas nas partes onde foi realizado o serviço.

A meta estabelecida para o OTIF sempre é buscar o 100% de efetividade nas programações. Na manutenção é realizar todas as entregas (OS programadas), cumprimento das especificações dos serviços, sem avarias, erros ou retrabalhos.

Conclusão

Como já mencionado anteriormente, a ideia não é inflar a área da Manutenção com mais indicadores. A ideia aqui é deixar claro que conceitos de outros indicadores, não usuais na Manutenção, possam ser considerados. Isso para aperfeiçoamento da qualidade dos serviços prestados pela área.

E certamente, o conceito do OTIF traz consigo uma necessidade de performance que se encaixa perfeitamente com a manutenção de máquinas e equipamentos. E você o que acha disso, concorda, discorda ou tem algo a acrescentar?

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *