Plano de contingência

Luis Cyrino
20 nov 2015
1
8267

Plano de contingência

O que significa?

Normalmente chamado de “Plano de Contingência de Negócio – PCN” é um documento onde estão definidas as responsabilidades estabelecidas em uma organização, para atender a uma emergência e também contêm informações detalhadas sobre as características da área ou sistemas envolvidos.

É um documento desenvolvido com o intuito de treinar, organizar, orientar, facilitar, agilizar e uniformizar as ações necessárias às respostas de controle e combate às ocorrências de sinistros.

Qual seu objetivo?

Também chamado de planejamento de riscos, plano de continuidade de negócios ou plano de recuperação de desastres.

O plano de contingência tem o objetivo de descrever as medidas a serem tomadas por uma empresa, incluindo a ativação de processos manuais, para fazer com que seus processos vitais voltem a funcionar plenamente, ou de modo parcial.

Porém de modo aceitável num menor tempo possível, evitando assim uma paralisação prolongada que possa gerar maiores prejuízos.

Os planos de contingência nas empresas em geral, devem se concentrar nos incidentes de maior probabilidade de acontecer dentro da sua planta. O plano de contingência detalha aonde, quando, como e quais ações corretivas devem ser efetuadas a fim de que:

  • As informações perdidas ou não disponibilizadas possam ser rapidamente recuperadas;
  • Sistemas e rotinas normais dos diversos setores da empresa possam retornar a normalidade o quanto antes.

Ter ou não um PCN (plano de contingência de negócio)

Não possuir um plano de contingência, pode tornar desorientadas e ineficazes as ações de correção e eliminação de problemas emergenciais, arriscadas, sem garantia de eficácia, geralmente porque são executadas contra o relógio, com medidas desesperadas, não testadas e sem planejamento prévio.

Já com um plano de contingência bem elaborado (personalizado de acordo com o contexto operacional da empresa) é capaz de garantir um nível de serviço mínimo.

Para que permita executar aquelas aplicações ou serviços que suportam processos de negócio considerados vitais ou imprescindíveis para a empresa, após a ocorrência de um sinistro que afete as áreas em geral das empresas, isoladas ou simultaneamente.

O que considerar para elaborar um PCN?

  • Em primeiro lugar, definir os integrantes da comissão do PCN e suas devidas funções na ativação desse plano.
  • Avaliar os impactos no negócio para cada processo da empresa.
  • Identificar riscos e definir cenários possíveis de sinistro para cada um dos processos identificados.
  • Definir critérios de ativação do plano e responsáveis por essa ativação, considerando qual o tempo máximo aceitável de permanência do sinistro.
  • Definir os possíveis planos de ações corretivas a serem implantados em casos de sinistro.
  • Estimar os custos para esses planos de ações e traçar um comparativo caso esse plano de contingência não existisse e ocorresse um sinistro.
  • Definir a possibilidade de um plano de continuidade ou seja, definir um conjunto de ações e procedimentos dedicados a garantir a continuidade das operações vitais da empresa durante o impacto de um sinistro.
  • Definir as formas de monitoramento após o reestabelecimento do sinistro.

Qual o PCN (plano de contingência de negócio) na Manutenção?

Na Manutenção com certeza é a área responsável pela maior parte de áreas críticas pois envolvem praticamente toda a planta em casos de sinistro e que devem estar contidas no PCN.

É na área de Utilidades onde se concentram o fornecimento de condições vitais na empresa e a Manutenção deve definir as ações que garantam a continuidade dos processos. Devem ser considerados situações onde a área de Utilidades estejam parcial ou totalmente comprometidas e que seriam:

  • Falha total ou parcial no fornecimento de energia elétrica.
  • Falha no fornecimento de água industrial e / ou potável.
  • Falha total ou parcial no fornecimento de ar comprimido.

O PCN (plano de contingência de negócio) deve ser documentado, aprovado pela alta direção da empresa, divulgado para todos os funcionários e atualizado sempre que necessário ou pelo menos anualmente.

Conclusão

Como podemos observar, o PCN é uma estratégia preventiva do negócio onde por meio de planos de ações se pode trabalhar preventivamente em muitas áreas de risco com atuação pré contingência.

Ou seja, criar mecanismos onde caso ocorra qualquer sinistro, boa parte de processos da empresa sejam salvos, resguardados ou com mínimos efeitos danosos.

E caso os que não são possíveis fazer isso, ter um plano de contingência que possa resgatar rapidamente as condições normais de trabalho.

Vamos entrar em outro tema, trata-se de conhecer suas metas e desafios, você conhece as suas? Vejam na matéria no link abaixo o quanto é importante a equipe conhecer suas metas e seus possíveis desafios.

Metas e Desafios, estão claros para você?

Comentários

Uma resposta para “Plano de contingência”

  1. Fernando disse:

    O PCN deve ser aplicado por menor que seja o negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *