Custo da qualidade e a Manutenção

Luis Cyrino
2 ago 2022
0
213

Custo da qualidade e a Manutenção

O custo da qualidade é um método para calcular todos os custos envolvidos que as empresas incorrem para garantir que seus produtos atendam aos padrões de qualidade. E bem como os custos de produção de bens que não atendem aos padrões de qualidade, chamado custo da não qualidade.

Ou seja, custo da qualidade é como uma metodologia que permite a uma organização determinar até que ponto seus recursos são bem utilizados. Recursos para atividades que avaliam e previnem a má qualidade dos seus produtos ou serviços.

Podemos concluir então que o custo da qualidade pode ser representado pela soma de dois fatores. O total desses recursos financeiros está vinculado aos custos da manutenção de uma qualidade requerida mais os possíveis custos da má qualidade.

Processos são passiveis de falhas

Num processo produtivo existem as possibilidades de ocorrer problemas durante a produção que podem acarretar refugos ou retrabalhos. E isso corrobora para aumentar gastos não contabilizados para corrigir esses problemas e atender a demanda.

E pior que isso, são gastos que não agregam valor ao produto, e sim mais custos incorridos pela não qualidade. E também geram atrasos na programação e possíveis atrasos nas entregas para seus clientes. Por essas e outras, adotar os princípios dos custos da qualidade é uma necessidade das empresas em geral.

Mesmo porque as exigências de produtos confiáveis, de qualidade e com custos adequados são basicamente o que norteiam esses princípios.

Mensurando os custos da qualidade

A equação do custo da qualidade pode parecer simples, mas na realidade é mais complexa. O Custo da Qualidade inclui todos os custos associados à qualidade de um produto, e que envolvem todos os recursos destinados à produção.

Portanto para avaliar e mensurar esses custos é preciso um bom entendimentos do que os envolve. Para começar precisamos entender que os custos da qualidade são divididos sob duas categorias, conforme figura abaixo:

Custos de controle

A primeira categoria “custos de controle”, é sobre os custos necessários para a manutenção da qualidade e que se subdividem em:

  1. Custos de prevenção

Os custos de prevenção são incorridos para prevenir ou evitar problemas de qualidade. Esses custos estão associados ao projeto, implementação e manutenção do sistema de gestão da qualidade.

  1. Custos de avaliação

Os custos de avaliação estão associados às atividades de medição e monitoramento relacionadas à qualidade. Esses custos estão associados à avaliação de fornecedores e clientes de materiais, processos, produtos e serviços adquiridos para garantir que estejam em conformidade com as especificações.

Custos das falhas de controle

Já na segunda categoria trata dos custos das possíveis falhas de controle, ou seja, da má qualidade e que se subdividem em:

  1. Custos de falhas internas

Os custos de falhas internas são incorridos para remediar defeitos descobertos antes que o produto ou serviço seja entregue ao cliente. Esses custos ocorrem quando os resultados do trabalho não atingem os padrões de qualidade do projeto e são detectados antes de serem transferidos para o cliente.

  1. Custos de falhas externas

Os custos de falhas externas são incorridos para remediar defeitos descobertos pelos clientes. Esses custos ocorrem quando produtos ou serviços que não atingem os padrões de qualidade do projeto não são detectados até a transferência para o cliente.

Papel da Manutenção no custo da qualidade

Não temos dúvidas alguma que o papel da Manutenção é essencial em todos os processos de um parque fabril. Mais do que manter máquinas e equipamentos em condições de disponibilidade, a boa qualidade de manutenção também faz muita diferença.

As atividades desempenhadas na recolocação de um ativo em operação ou em atividades de preventivas/planejadas podem gerar falhas de qualidade na produção. E isso pode ocorrer por diversos motivos, tais como:

  • Mão de obra reduzida e/ou não qualificada;
  • Itens de sobressalentes de má qualidade;
  • Falta de estratégias adequadas;
  • Falta de recursos apropriados na execução das tarefas;
  • Fornecedores de serviços não qualificados, etc.

Conclusão

O sistema de custos da qualidade, uma vez estabelecido, deve se tornar dinâmico e ter um impacto positivo no alcance da missão, metas e objetivos da organização.

E na área da Manutenção não é diferente, a gestão precisa avaliar e suprir a equipe de condições suficientes. Isso para manter uma qualidade adequada na sua prestação de serviços de modo a garantir que máquinas e equipamentos funcionem corretamente.

O Manutenção em Foco tem algumas soluções voltadas para Gestão, confira algumas delas e como podemos ajudar a alavancagem do setor da Manutenção.

Soluções para Gestão

 

Fonte:

https://quality-one.com/coq/

https://asq.org/quality-resources/cost-of-quality

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.