Diagrama de causa e efeito – Ishikawa

Luis Cyrino
10 nov 2016
0
11752

Diagrama de Causa e Efeito – Ishikawa

Diagrama de Causa e Efeito – Ishikawa, também conhecido como Diagrama Espinha de peixe, é um gráfico cuja finalidade é organizar o raciocínio das discussões de um problema prioritário, em processos diversos, especialmente na produção industrial. Originalmente proposta por um engenheiro químico chamado Kaoru Ishikawa em 1943, sendo aperfeiçoado nos anos seguintes.

Em sua estrutura, as prováveis causas dos problemas (efeitos) podem ser classificadas como sendo de quatro ou seis tipos diferentes quando aplicada a metodologia 4M ou 6M (acrescenta os “M” de medida e meio ambiente):

  1. Método: todas as causas envolvendo os métodos que estava sendo executado o trabalho;
  2. Material: causas que envolvem o material que estava sendo utilizado;
  3. Mão-de-obra: causas que envolvem uma atitude do colaborador (ex.: procedimento inadequado, pressa, imprudência, ato inseguro, etc.)
  4. Máquina: causas envolvendo a máquina que estava sendo operada;
  5. Medida: causas que envolvem os instrumentos de medida, sua calibração, a efetividade de indicadores em mostrar as variações de resultado, etc.
  6. Meio ambiente: causas que envolvem o meio ambiente em si (poluição, calor, poeira, etc.) ou o ambiente de trabalho (layout, falta de espaço, dimensionamento inadequado dos equipamentos, etc.).

Vale lembrar que não será sempre necessário a utilização de todos os Ms, isso porque dependendo do problema em questão algum deles podem não ser aplicáveis ou necessários.

Como são seis, é importante verificar por meio do problema selecionado, quais deles serão necessários, isso evita que a equipe fique tentando encontrar algumas causas para todos os Ms que estão no diagrama.

O sistema permite estruturar hierarquicamente as causas potenciais de determinado problema ou oportunidade de melhoria, bem como seus efeitos sobre a qualidade dos produtos.

Um diagrama de causa e efeito quando bem detalhado fica parecido com a forma de uma espinha de peixe, por isso que essa ferramenta também é comumente chamada de Diagrama espinha de peixe.

Como elaborar a análise com essa ferramenta?

A partir de uma lista definida das possíveis causas, as mais prováveis são identificadas e, selecionadas para uma melhor análise. Veja que essa lista pode ser oriunda da ferramenta do Brainstorming.

Ao examinar cada causa, a equipe que está fazendo a análise deve observar possíveis fatos que mudaram, como por exemplo, desvios de norma ou de padrões. Aqui deve-se cuidar de eliminar as possíveis causas e não os sintomas do problema e focar na análise profunda dessas causas.

Componentes do Diagrama de causa e efeito

Cabeçalho: Título, data, autor (ou grupo de trabalho).

Efeito: Contém o indicador de qualidade e o enunciado do projeto (problema). É escrito no lado direito, desenhado no meio da folha.

Eixo central: Uma flecha horizontal, desenhada de forma a apontar para o efeito. Usualmente desenhada no meio da folha.

Categoria: representa os principais grupos de fatores relacionados com efeito. As flechas são desenhadas inclinadas, as pontas convergindo para o eixo central.

Causa: Causa potencial, dentro de uma categoria que pode contribuir com o efeito. As flechas são desenhadas em linhas horizontais, apontando para o ramo de categoria.

Causa coadjuvante: Causa potencial que pode contribuir com uma causa específica, ou seja, são ramificações de uma causa.

O efeito ou problema é fixo no lado direito do desenho e as influências ou causas maiores são listadas de lado esquerdo.

O diagrama de causa e efeito tem a finalidade de descobrir a causa raiz de um determinad0 problema (efeito), por isso essa ferramenta deve ser trabalhada, em grupo e não individualmente.

Por que usar o Diagrama de causa e efeito?

  1. Para fazer um levantamento das informações a respeito das possíveis causas do problema/efeito;
  2. Para organizar e documentar as causas potenciais de um problema/efeito que estão prejudicando o processo ou a qualidade;
  3. Para indicar o relacionamento de cada causa e outras causas relacionadas as demais e ao efeito ou característica do processo ou de qualidade;
  4. Reduzir a tendência de procurar uma causa raiz, sem levar em conta causas ocultas ou de outras causas potenciais.

Benefícios ao usar essa ferramenta

  • Ajuda a enfocar o aperfeiçoamento do processo em geral;
  • Provê uma estrutura para o Brainstorming;
  • Ao envolver as pessoas, estimula o trabalho em equipe;
  • Visualização gráfica bem definida e de fácil entendimento;
  • Elevação do nível de compreensão das pessoas na tomada de decisões para a solução de problemas;
  • Estimula as pessoas a emitir suas opiniões sobre os processos na qual estão envolvidos.

Conheça mais sobre outras ferramentas como o Brainstorming no link abaixo:

Brainstorming auxiliando na análise de falhas

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *