Tecnologia na manutenção agroindustrial

Luis Cyrino
8 abr 2022
0
368

Tecnologia na manutenção agroindustrial

A tecnologia é hoje, é agora e organizações precisam se adequar rapidamente para se manterem competitivas. E o setor agroindustrial é um desses setores que tem avançado na implementação de melhorias em seus processos.

As tecnologias inovadoras advindas da internet das coisas, aprendizado de máquina, sensoriamento online, é realmente incrível.

Hoje se consegue identificar uma série de problemas que antes era bem mais difícil de detectar, tudo na base da tecnologia. Com isso se consegue uma maior rastreabilidade de seus ativos baseadas numa constante análise sensorial.

Tecnologia, uma parceria importante com a agroindústria

Diante dos desafios que precisam ser vencidos pela agroindústria no Brasil, a tecnologia se apresenta como a grande parceira, trazendo soluções que aprimoram a produção, manutenção e evitam desperdícios, com isso reduzem os custos envolvidos em toda a cadeia produtiva.

Desperdício na cadeia produtiva

Um grande problema e verdadeiro obstáculo para o avanço do agronegócio brasileiro é constituído pelo desperdício de alimentos ao longo da cadeia produtiva.

O desperdício se dá em todos os momentos do ciclo produtivo e continua até a comercialização no varejo. Para corroborar com esses desperdícios, tecnologia inadequada ou falta dela é um dos fatores predominantes.

Assim, é imprescindível aprimorar a eficiência produtiva com novas tecnologias, melhorando assim a cadeia produtiva e sua logística.

Tecnologia fazendo a diferença na Manutenção

Como enfatizamos até agora, a tecnologia está aí para fazer a diferença em todos os setores da agroindústria. E na área da Manutenção tem muito a melhorar com essas novas tecnologias que abrangem vários itens:

1. Monitoramento online de ativos

É notório a diferença gigantesca que temos na vida útil dos equipamentos, peças e componentes quando utilizamos o monitoramento online. São sensores ultra modernos com tecnologias embarcadas em pequenos instrumentos de medição.

São capazes de detectar variações de comportamento de itens importantes de máquinas e equipamentos. Evitar falhas e quebras de modo a garantir a funcionalidade de um ativo é o grande foco do monitoramento online.

Qualquer tipo de desgaste, desalinhamento, aquecimento, peças soltas, vibração são detectáveis por meio desses sensores inteligentes. E melhor ainda, trazem a informação em tempo real para aplicativos onde de imediato podemos tomar uma atitude.

A questão importante na utilização dessa tecnologia, é entender onde estão os maiores gargalos/riscos. E a partir daí selecionar os equipamentos que deverão ser monitorados buscando assim a tão sonhada quebra zero.

E não somente o monitoramento online é a chave do sucesso, outras técnicas preditivas precisam fazer parte disso como Termografia e Análise de óleo.

2. Mão de obra treinada e qualificada

Um fator essencial em tudo isso é que não basta ter a tecnologia ao seu lado, é preciso uma equipe treinada e qualificada. A gestão da Manutenção precisa entender que uma equipe precisa estar bem preparada, e mais que isso, nivelada em conhecimento e habilidades.

Cada tipo de segmento tem suas particularidades de máquinas e equipamentos. O pessoal da Manutenção precisa ser qualificado e treinado para isso e no setor agroindustrial não é diferente.

Buscar sempre qualificar sua equipe com as novas tendências de ferramentas e metodologias de trabalho. Investir em ferramental e local de trabalho adequados, a produtividade da equipe será melhor, acredite!!

3. Adoção de estratégias de resultados

A gestão tem o papel primordial de adequar suas estratégias voltadas para o segmento de ativos que possui. Usar técnicas, métodos e ferramentas que corroborem para a busca da excelência da equipe. Afinal a manutenção é um fornecedor de serviços, e a qualidade nessa prestação é o que gera resultados.

A equipe precisa entender dos seus indicadores e onde é preciso melhorar sua atuação. A interação da gestão e equipe na troca de ideias é fundamental para se conseguir os melhores resultados. Precisa de foco, onde se quer chegar e o que precisa ser feito para conseguir isso, uma meta.

A adoção de estratégias assertivas para cada necessidade, onde e quando usar a preventiva, preditiva, inspeções, análise de falhas, manutenção proativa, etc.

4. Interação Manutenção, Operação e Suprimentos

Como bem sabemos, para se conseguir os objetivos estabelecidos, não se consegue isso sozinho, isoladamente. A Manutenção precisa e muito de cooperação de outras áreas para fazer frente às suas necessidades. A interação com a Operação e Suprimentos é fundamental para o sucesso de suas atividades.

Portanto, a gestão precisa trabalhar forte para que essas áreas sejam participativas e engajadas. Outro fator importante nessa interação é fazer com que a operação faça parte da manutenção. Simplesmente com o uso dos conceitos da MA – Manutenção Autônoma, da metodologia TPM.

Inspeções e lubrificação de muitos itens podem ser realizadas pela operação. E outros conceitos do MA como limpeza, locais de difícil acesso, melhorias, etc.

Aqui fica a dica, usem os conceitos da MA e MP sem mesmo ter a metodologia TPM implantada. Tenho absoluta certeza que será de grande valia para corroborar com os resultados na agroindústria.

5. Gerenciamento de sobressalentes

Eis aqui um grande problema que podemos encontrar em muitas empresas da agroindústria. Por se tratar as vezes de localidades afastadas dos centros urbanos, uma dificuldade que pode se tornar problemática é a gestão de sobressalentes.

Daí a grande importância do bom relacionamento com a área de suprimentos, mas não só isso. A gestão dos itens a serem mantidos em estoque ganha uma grande importância. Sabemos que o estoque é um grande vilão de custos que ficam “parados”, e que precisam ser muito bem gerenciados.

Às vezes, por segurança, podemos incorrer no risco de ter peças e componentes em excesso ou sem giro no estoque. Ou pode acontecer o contrário, para não “inchar” o estoque, acaba por sempre estar faltando algum item.

Por isso é importante determinar com a maior precisão possível, o que manter no estoque e suas quantidades. O Manutenção em foco tem um método de classificação de criticidade de itens de sobressalentes, o CIAESP, confira como funciona.

6. Software de gerenciamento

E para reunir todas essas estratégias nada melhor que um bom software de gerenciamento da manutenção. Um princípio que se tornou essencial para alcançar os resultados esperados.

Ativos cadastrados, planos de manutenção e lubrificação definidos, procedimentos e essencial, gestão das atividades da equipe. E para isso se tornar possível é importante ter uma área de controle e planejamento. Estamos falando do PPCM – Planejamento, Programação e Controle da Manutenção.

Mas para que isso funcione perfeitamente, a área do PPCM precisa de uma ferramenta que atenda à essas necessidades. E uma ferramenta que permite centralizar todos os processos industriais, é o CMMS TracOS™, software de gestão de ativos da TRACTIAN.

Ele combina monitoramento online, gestão de ativos e OEE (Overall Operations Effectiveness em inglês, Eficiência Global de Equipamentos em português), possui o objetivo de facilitar execuções como: planejamento, desempenho operacional, controle e produtividade.

Na plataforma, o gestor tem acesso a métricas, Ordens de Serviço padronizadas, visão sobre a árvore de ativos, inventário e procedimentos.

Com informações detalhadas sobre seus ativos, é possível saber exatamente quando deve acontecer a próxima troca de componentes, priorizar determinada atividade ou simplesmente acompanhar o status do equipamento.

Conclusão

A agroindústria é notadamente um dos segmentos que mais tem contribuído para a economia do país e nada disso é por acaso. Esse segmento tem investido pesadamente em novos métodos e tecnologias para melhor produzir. Mas isso não basta, ativos mais tecnológicos precisam de uma manutenção mais qualificada.

E não menos importante, recursos adequados para desempenhar suas funções aliados a estratégias inteligentes. Todas essas mudanças passam pelas pessoas, por seus gestores e profissionais de cada área da empresa.

As tecnologias são essenciais e quem fará isso acontecer são as pessoas, portanto o investimento é dos dois lados. Não adianta de nada investir em ativos de última geração e tecnologias inovadoras se não fizer o mesmo com seu principal ativo, as pessoas. A solução começa na gestão, pense nisso!!

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *